Terça, 19 Março 2019 - 19:42

Secretarias de Assistência, Saúde e Educação fortalecem Programa Criança Feliz

Cruzamento de dados contribuirá para identifica mais pessoas dentro do perfil do serviço

Com 500 famílias sendo acompanhadas desde julho de 2018 pelo Programa Criança Feliz, a Secretaria de Assistência Social atua para a ampliação dos serviços oferecidos para o desenvolvimento de crianças na primeira infância. A estimativa é alcançar as 700 famílias para a quais o serviço é habilitado e para isso, as secretarias de Saúde e Educação atuarão em parceria. A ideia é que cada setor compartilhe as redes de atuação para que se consiga mapear pessoas que tenham o perfil para o atendimento.

Além do trabalho em conjunto com as secretarias, a simplificação dos critérios para a inclusão de famílias ao programa, é outra medida que está sendo avaliada pelo Ministério de Desenvolvimento Social. Atualmente o serviço é aplicado com as famílias em risco social, que recebem o benefício do Bolsa Família, inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) do Governo Federal.  

Em Petrópolis, o programa conta com 20 profissionais que realizam semanalmente visitas as 500 famílias assistidas, com foco no acompanhamento e promoção do melhor desenvolvimento da primeira infância. O serviço inclui o bebê desde a fase de gestação, com cuidados e orientações para a saúde da mãe, até a criança completar seis anos de idade.

A parceria entre as secretarias funcionará de modo que as pessoas atendidas pelos diferentes serviços sejam mapeadas. A Secretaria de Assistência Social fará o cruzamento dos dados entregues pela Educação, com a listagem de crianças inseridas na rede até 3 anos de idade e pela Saúde, com a relação de gestantes e crianças de 0 a 3 anos atendidas nas unidades de saúde da Atenção Básica do município.

CEIs farão parte da rede de compartilhamento de experiências

Com a Educação, além da troca de dados, outra porta de entrada vão ser os Centros de Educação Infantil (CEIs), a partir do ingresso das crianças assistidas na rotina escolar. De acordo com a supervisora do programa, a psicóloga Márcia Grotz, será realizado um trabalho em conjunto com as educadoras da rede. Parte das crianças assistidas pelo Programa Feliz já iniciou a atividade escolar e para que o trabalho feito até o momento seja ainda mais reforçado, as profissionais do programa vão levar as experiências que tiveram com as crianças para as escolas, para que continuem sendo estimuladas de acordo com as necessidades.

“Identificamos a necessidade de sinalizar para a escola as crianças que estão sendo acompanhadas pelo programa, no sentido de mostrar para as escolas quais estímulos para o desenvolvimento da criança vem sendo utilizados e até mesmo receber um retorno da escola sobre o desempenho da criança no ambiente escolar. É uma forma de buscar que os trabalhos se somem”, destaca a coordenadora, reforçando que o trabalho domiciliar feito com as crianças nas primeiras fases de vida, contribui para que estejam melhor preparadas para o início da vida escolar.

Cerca de 30 famílias são visitadas semanalmente pelos profissionais que realizam diversas atividades de estímulo e desenvolvimentos com as crianças, além de propor ações que fortalecem o vínculo afetivo familiar. “Contribuímos para que a família entenda a importância de estar com as crianças não só em quantidade, mas com qualidade de tempo”, destaca Márcia.

Notícias por data

« Agosto 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31  

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

cmv-logo

Relatorio CMVP