Projeto C3 é uma das instituições que contribui para combater a vulnerabilidade social

“Eu gosto muito porque aqui tem vários esportes para as crianças e fazemos campanha contra as drogas. Gosto muito das aulas de judô, jiu jitsu e futebol”, diz Vitor Hugo Gomes, de 11 anos de idade, uma das 80 crianças atendidas pelo Projeto C3. Em funcionamento há 11 no bairro Valparaíso, a instituição tem como foco o trabalho preventivo com crianças em vulnerabilidade social. O projeto é mantido, em parte, por incentivo da prefeitura, por meio de termo de colaboração com a Secretaria de Assistência Social e desenvolve atividades educativas e recreativas no contra turno escolar.

Na unidade, o incentivo repassado pela Secretaria de Assistência Social, é voltado para as aulas de informática para a promoção da inclusão digital. A estrutura contribui ainda para o reforço escolar dos alunos, para pesquisa e elaboração de projetos e o entretenimento. Mensalmente, a secretaria destina mais de R$ 100 mil reais para a manutenção de instituições como essa. Ao todo 13 entidades parceiras que atuam para o desenvolvimento de ações sociais são beneficiadas.

Esse é um investimento de grande importância. Ações como essas proporcionam um desenvolvimento saudável para as crianças e adolescentes em risco social na cidade. A prefeitura vai continuar trabalhando para continuar incentivando cada vez mais projetos como esse. Além das aulas de informática, os alunos participam atividades esportivas e culturais que complementam a educação.

Nos dois turnos, manhã e tarde, são oferecidas aulas de reforço escolar, de acordo com a necessidade de aprendizado de cada um; aulas de musicalização como piano, violão, flauta, bateria e percussão; atividades esportivas com a escolinha de futebol, jiu jitsu, judô, kung fu, yoga; oficina de artesanato e reciclagem, onde é trabalhada a conscientização ambiental; além das aulas de dança e teatro.

É um projeto admirável, eles atuam no contraturno e atendem até mesmo as crianças que ficam na Casa da Acolhida. É muito importante esse trabalho que contribui em muito na formação dos jovens, que estando assistidos, não ficam vulneráveis e saem da ociosidade.

E foi em atuar no cuidado de crianças em vulnerabilidade social que a ONG foi criada. De acordo com o coordenador do projeto, Hélito Couto, o trabalho começou há 20 anos com crianças que viviam e situação de rua. “Desde aquele momento percebi a importância de se desenvolver o trabalho de prevenção como essas crianças. De forma que elas não fiquem expostas a situações de violência, abuso e abandono”, destaca o coordenador, que explica que o nome do projeto foca na criança, no carinho e no cuidado.

A maior parte das crianças assistidas são das comunidades do entorno Oswaldo Cruz e Vila São José. A instituições dão suporte para as famílias com risco social e para a inclusão das crianças, segue como parâmetro a renda per capita, que deve ser menor que meio salário mínimo por integrante familiar. “Atuamos aqui com famílias que precisam desse suporte”, reforça Hélito. As crianças e adolescentes permanecem em média por cinco horas na instituição, onde participam de atividades em tempo integral. Para as crianças que permanecem na parte da manhã, em caso de necessidade, o projeto auxilia no transporte escolar.

Para serem inseridas no projeto as famílias fazem a pré-matrícula e incluem as crianças e adolescentes numa lista de espera. De acordo com a liberação das vagas as crianças são chamadas. Para a manutenção das ações o projeto recebe ainda apoio do TJ Tribunal de Justiça, do Conselho Municipal do Direito da Criança e do Adolescente, Fundação para a Infância e Adolescência, Instituto da Criança, entre outros.

Cerca de 45 crianças de quatro a 13 anos puderam conhecer o trabalho de detecção feito por um dos animais do Grupamento de Ações com Cães

Uma ação lúdica do canil da Guarda Civil encerrou nesta sexta-feira a colônia de férias promovida pela Academia Locatelli. Durante a atividade, cerca de 45 crianças de quatro a 13 anos puderam conhecer um pouco do trabalho de detecção feito pelo Grupamento de Ações e também como os animais são treinados. Os pequenos ainda puderam ter contato direto com a pastor holandesa Scolt e fazer carinho nela.

O canil vem desempenhando um papel extremamente importante na segurança da cidade e as crianças saberem, desde cedo, que podem contar com os cães para proteção deles, é algo muito importante.

A colônia de férias ofereceu diversos tipos de atividades, como recreação infantil, oficina de esportes de aventura (como rapel e escalada), jogos, gincanas, atividades culturais (como ir ao cinema) e passeios (como ao Parque Ipiranga). O convite para participação dos cães partiu dos próprios organizadores da colônia, como uma forma de trazer uma atividade social: conhecer o trabalho feito nos cães na segurança da cidade. Ele espera que essa ação ajude a impulsionar ainda mais o interesse de crianças de participarem de próximas edições da colônia.

“A ideia da colônia é exatamente proporcionar para as crianças experiências diferentes. Então estamos promovendo essas atividades que dificilmente eles teriam no dia a dia. Em contato com o Leandro Lopes, ele sugeriu que haveria essa possibilidade do trabalho com as crianças. E eu achei que para ser o encerramento da colônia, nada melhor do que o contato com os animais”, explicou o coordenador da colônia de férias, Rodrigo Rauert.

“O que é mais bacana é que hoje a gente tem as crianças conectadas durante muito tempo. E uma das coisas que a gente exigiu na colônia de férias é que as crianças não trouxessem celular. Deu supercerto, todas as atividades foram superinterativas e a gente conseguiu reunir as crianças com brincadeiras lúdicas. E não tem preço o sorriso deles com uma atividade tão diferente do dia a dia delas como essa. Foi uma ação muito produtiva, as crianças ficaram muito eufóricas”, disse o outro coordenador, Luiz Henrique Almeida.

Na atividade, o coordenador técnico do canil, Leandro Lopes, fez uma demonstração do treinamento feito com os animais. As crianças puderam esconder uma bolinha para que o cão procurasse pelo faro, exatamente como faz em trabalho. Dois guardas integrantes do Grupamento de Ações com Cães ajudaram a monitorar a atividade.

“A gente trouxe a Scolt para que eles pudessem ver, fazer carinho e ajudar a treinar ela também, de uma forma lúdica, e entender que eles vão nos ajudar nas ruas a proteger a eles mesmo”, falou Leandro Lopes.

O jovem Henrique Mendes Figueira, de 12 anos, foi um dos que participou da colônia de férias e gostou de ter contato com a cadela Scolt.

“Eu nunca tinha visto isso antes e foi legal ver o cachorro encontrando o que estava procurando. Ele faz a procurar pelo cheiro e ajuda os policiais e é muito legal. A melhor coisa foi poder jogar a bolinha para ela”, afirmou.

Quem também participou foi Benício Simas, de oito anos, que disse que “adorou” ter contato com um cão de trabalho de segurança.

“Eu gostei de ver como ela corre, como é inteligente e que pula dois metros. E vi que ela procura e, quando acha, o cão senta ou deita. Eu adorei”, declarou.

A exposição “Folia de Reis” está a uma semana de terminar na Galeria Van Dijk, no Centro de Cultura Raul de Leoni. Quem ainda não conferiu tem até o dia 02 de fevereiro para apreciar os trabalhos de 10 artistas petropolitanos sobre esta temática popular. Mas a mostra também estará mais perto dos moradores dos distritos, isso porque, logo após, ela segue para a Galeria Peter Brian Medawar, no Parque Municipal de Itaipava. Por lá, a exposição fica de 08 de fevereiro a 02 de março. A visitação é gratuita.

São dez obras medindo 120 X 100 cm cada uma, feitas pelos artistas plásticos: Bia Penna, Cristina Lima, Daniela Vita, Denise Campinho, Gardênia Lago, Graça Pimentel, Nelson Ricardo, Paulo Campinho, Paulo Mendes Faria e Rosa Paranhos. O que o público poderá conferir é a criatividade na interpretação de cada peça. As obras, todas muito coloridas, retratam elementos da Folia de Reis, essa manifestação folclórica que lembra, na crença católica, a viagem dos Reis Magos para levar ao Menino Jesus seus presentes de ouro, incenso e mirra.

“Quem não veio no Centro de Cultura ainda tem alguns dias, mas a ideia é levar a mostra também para os distritos. Além de Itaipava, a exposição também deverá passar por Nogueira e Posse. Então os moradores terão diversas oportunidades para conferi-la. A exposição está muito bonita, com obras incríveis”, destaca o animador cultural do Instituto Municipal de Cultura e Esportes, Paulo Campinho.

Na Galeria Van Dijk, o funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 10h às 17h e sábados das 13h às 17h. Já a Galeria Peter Brian Medawar, abre de segunda-feira a domingo, das 9h às 17h. Em março, “Folia de Reis” estará no CEU da Posse. E, em maio, no Centro Cultural Estação Nogueira.

Partida será realizada entre Liverpool e 007 às 11h no CIE

A decisão do torneio de futsal adulto que atende os moradores do Caxambu será entre Liverpool e 007 no próximo domingo (27.01), às 11h, no Centro de Iniciação ao Esporte (CIE) de Petrópolis. As semifinais foram realizadas na última quinta, com vitória do Liverpool por 2x1 sobre o Inacreditável FC e o 007 fez 5 a 3 no Galácticos. O objetivo da competição é aumentar o número de pessoas que utilizam regularmente o CIE, integrando a comunidade ao espaço.

Os moradores do Caxambu estão presentes no CIE nas mais diversas atividades oferecidas pela prefeitura. O governo busca democratizar o acesso a atividade física. Serão atendidas cerca de duas mil pessoas com atividades esportivas gratuitas regulares até o fim do ano em toda a cidade. A proposta é manter a população ativa, na contramão do sedentarismo.

Na primeira fase do torneio, o Liverpool fez campanha melhor que o 007, equipe que melhorou o desempenho ao longo da competição. A expectativa é para um jogo bastante estudado entre os dois times. Ao todo, nove equipes participaram, reunindo cerca de 100 moradores do Caxambu em 16 partidas de futsal.

A próxima edição será maior, com mais equipes e atletas participando das atividades. O esporte é uma ferramenta na prevenção de doenças, proporcionando mais saúde, bem-estar e qualidade de vida para a população.  

O CIE de Petrópolis ocupa uma área de 1,6 mil m² ao lado da Escola Municipal Senador Mário Martins. O local está sendo utilizado por mais de 500 pessoas regularmente, desde crianças até idosos. São 13 modalidades esportivas, que ainda contam com vagas abertas para novos alunos.

Para as crianças e os adolescentes, são oferecidas aulas gratuitas de futsal, vôlei, handebol, basquete, bocha adaptada, basquete 3x3, jiu-jitsu, muay thai, karatê e capoeira, de segunda à sexta-feira, de 10h às 18h. Para os adultos, existem turmas de dança, ginástica e alongamento as segundas, terças, quintas e sextas, a partir das 18h30.

Os interessados em participar das atividades oferecidas pela prefeitura, devem procurar a sede da Superintendência de Esportes e Lazer da cidade, que fica no Centro de Cultura Raul de Leoni, na Praça Visconde de Mauá, no Centro ou fazer contato com a unidade pelo telefone: 2233-1218. 

Os pais ou responsáveis que ainda quiserem matricular os filhos no 6° ano do ensino fundamental do Liceu Municipal Prefeito Cordino Ambrósio podem fazer a inscrição no Departamento de Matriculas da Secretaria de Educação na próxima semana. Ainda existem 40 vagas disponíveis para as turmas do 6° ano da unidade escolar.

O Departamento de Matriculas da Secretaria de Educação funciona de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h30, na Avenida da Imperatriz, nº 193. Para a inscrição os pais deverão levar o RG do responsável, comprovante de residência e a declaração de escolaridade do aluno – caso o estudante já seja da rede municipal de ensino, a declaração de escolaridade pode ser adquirida na própria Secretaria de Educação, no Departamento de Inspeção Escolar.

Como as escolas ainda estão de férias, a Inspeção pode disponibilizar a declaração de escolaridade para o aluno. O Departamento de Matriculas vai receber as inscrições até que todas as vagas sejam preenchidas.

Em novembro de 2018 a Secretaria de Educação realizou um Sorteio Público onde foram sorteados 190 nomes para ingresso imediato no 6º ano do Liceu Municipal Prefeito Cordolino Ambrósio, além do sorteio de nomes para cadastro de reserva. No entanto, nem todos os alunos fizeram a matricula, o que possibilita o chamamento de outros interessados. 

Vale salientar que a unidade atende o segundo segmento do ensino fundamental II – 6º ao 9º ano e ensino médio.

Desta vez, agência que apresentava tempo de espera superior a 15 minutos foi a do Alto da Serra

O Procon notificou nesta quinta-feira (24.01) mais uma agência da Caixa Econômico Federal. Na ação que concluiu a fiscalização por conta do tempo de fila, na qual 30 agências foram vistoriadas no Centro e distritos, o órgão flagrou a agência da Caixa, no Alto da Serra, com tempo de espera de 22 minutos. Esta já é a segunda vez que o órgão autua o banco pelo mesmo motivo nesta semana: na ação realizada na última terça-feira (22) o flagrante ocorreu em uma agência da Rua do Imperador.

A fiscalização visa fazer valer a Lei Municipal 5.763/2001, que determina às agências bancárias disponibilizar pessoal suficiente para atender em até 15 minutos seus clientes – as únicas exceções acontecem em vésperas de feriados e pós-feriados, quando o tempo máximo permitido pode chegar a 30 minutos. A punição é de 200 Unidades de Fiscalização do Município de Petrópolis (UFPE), aplicado aos bancos com as irregularidades.

O Procon tem uma posição firme frente aos bancos. Eles são o segundo segmento no ranking de reclamações no Procon Petrópolis. No ano passado, foram fiscalizadas as agências mais de 350 vezes. Entre os motivos principais estão o tempo de espera em filas e falta de vigilantes, até problemas de acessibilidade e falta de guarda-volumes – sendo que esses dois últimos foram resolvidos após as notificações do órgão.

Casos de irregularidades podem ser denunciados no Procon, que fica na Rua Dr. Moreira da Fonseca, 33, ao lado da Câmara dos Vereadores, e a unidade de Itaipava funciona no Centro de Cidadania, na Estrada União e Indústria, 11.860. Para realizar os atendimentos os usuários podem utilizar, ainda, o serviço de mensagem da página do Facebook do Procon Petrópolis, os telefones 2246-8469 / 8470 / 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Os telefones da unidade em Itaipava: 2222-1418 / 7448 e 7337, ou WhatsApp Denúncia no número 98857-5837. O atendimento pelo site pode ser acessado pelo link http://www.petropolis.rj.gov.br/procon/index.php/fale-conosco.

Notícias por data

« Janeiro 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31      

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

cmv-logo

Relatorio CMVP