Estado e município fecharam parceria para oferecer à polícia tecnologia e local apropriado para perícias. Petrópolis passa a contar com equipamento de ponta para a realização de laudos periciais. O município é um dos oito no estado a ser contemplado com o aparelho Flatsacan, um investimento de R$ 800 mil que garantirá mais dinamismo e precisão para as análises criminais do Instituto Médico Legal (IML) de Petrópolis. O aparelho vai funcionar nas novas dependências do IML, investimento de R$ 400 mil da Prefeitura em área anexa ao Hospital Alcides Carneiro.

Nesta sexta-feira (22.02), a equipe técnica, esteve no local para acompanhar o andamento da obra para o recebimento do aparelho. A partir da aquisição do equipamento, Petrópolis vai avançar na realização de perícias.

Para passar a contar com a tecnologia, o município cedeu parte do terreno do IML, cuja unidade funciona em prédio anexo ao Hospital Alcides Carneiro. Já está em andamento a obra de adequação, que possibilitará ainda, a ampliação dos serviços prestados à população. No local, será implantada a Sala Lilás, voltada ao atendimento especializado e humanizado às mulheres vítimas de violência física e sexual.

Com um investimento de cerca de R$ 400 mil, a unidade terá área específica para a acomodação de detidos criminais para a realização de perícias; instalação de laboratório para análise de material colhido em cenas criminais; garantirá ambiente reservado para o atendimento de pessoas vítimas de acidentes ou agressões; e passará a ter espaço adequado para uso dos profissionais da unidade.

Já o aparelho digital permite o scanner de raio-x para o laudo pericial, voltado para as investigações de suspeitas de homicídios ou de confirmação de causa de morte. O aparelho contribuirá para que todas as análises em vítimas sejam feitas sem a necessidade de incisão dos corpos para a conclusão dos laudos ou captura de projéteis de arma de fogo. A obra para a preparação do espaço que comportará o equipamento já teve início e a previsão de conclusão é o final do mês de março, para que em abril, todo o serviço esteja em funcionamento. 

A obra também garantirá ainda mais melhorias para a unidade, que estará mais adequada para as acomodações dos profissionais e público atendido.        

A intervenção na estrutura do IML ainda vai possibilitar a implantação da Sala Lilás, um projeto idealizado em parceria com a Polícia Civil e governo do estado.  O espaço, que funciona ligado ao IML, será equipado para fazer exames periciais em mulheres e crianças vítimas de violência. A estrutura visa garantir um atendimento mais humanizado para que as vítimas se sintam mais confortáveis ao serem avaliadas e em relatarem sobre a agressão sofrida. “Escolhemos Petrópolis como uma das cidades a ser contemplada e a instalação está sendo possível a partir dessa parceria. O município que está contribuindo para a adequação do espaço, que ainda passará a ter a Sala Lilás”, conta o delegado, diretor geral de Polícia do Interior, Alexandre Ziehe.

O Procon Petrópolis flagrou nesta quinta-feira (21.02), durante uma operação, 19,036Kg de alimentos impróprios para o consumo sendo vendidos em um supermercado no centro da cidade. A maioria dos produtos estava com a data de validade vencida, sem identificação de validade ou data de fabricação e com a embalagem violada. O estabelecimento foi autuado pela irregularidade, além de ter tido os produtos descartados pela equipe do órgão de defesa do consumidor.

Entre os produtos que estavam fora da validade e expostos para venda de forma irregular foram descartados: cogumelos, azeitona, cereja em calda, pacotes de empanado de peito de frango, pacote de fusili ao shitake congelado, pacote de mortadela e bandeja de peito de peru fatiado.  Já entre os produtos sem identificação de lote, data de fabricação ou validade, foram retirados das prateleiras o pão sírio e queijo mussarela. Além das mercadorias com embalagens violadas, como uma embalagem de filé de peito de frango congelado e um pacote de queijo tipo grana em lascas.

O Código de Defesa do Consumidor (CDC), o qual baseia às ações do órgão, considera impróprios produtos com prazos de validade vencidos, deteriorados, alterados, adulterados, avariados, falsificados, corrompidos, fraudados, nocivos à vida ou à saúde, perigosos ou, ainda, aqueles em desacordo com as normas regulamentares de fabricação, distribuição ou apresentação.

Denúncias sobre irregularidades podem ser feita na unidade do Procon que funciona na Rua Dr. Moreira da Fonseca 33, no Centro, ao lado da Câmara dos Vereadores. Os telefones para contato são o 2246-8469 / 8470/ 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Há, ainda, a unidade de Itaipava, que fica na Estrada União e Indústria 11.860, no Centro de Cidadania. Os usuários também têm como opção o WhatsApp Denúncia pelo 92257-5837 e o site www.petropolis.rj.gov.br/procon e o serviço de mensagens da página Procon Petrópolis no Facebook.

Quem escolher Petrópolis para passar o Carnaval – tanto os moradores quanto turistas – terão opções de sobra para cair na folia. Além dos blocos de rua, a programação nos palcos da Posse, Nogueira, Corrêas e Alto da Serra vai contar com grupos de pagode e samba, apresentações de baterias de escolas de samba do Rio e ainda animação infantil para incluir a criançada na festa. Todas as atividades são gratuitas e vão contar com a atuação de diversas secretarias municipais em conjunto, como o Instituto Municipal de Cultura e Esportes, Turispetro, CPTrans, Secretaria de Serviços e Ordem Pública e Comdep.

Além dos bairros, o Centro Histórico não vai ficar de fora da folia. O Palácio de Cristal, um dos principais atrativos turísticos do município, vai receber, de sábado (02.03) a terça-feira (05), um grupo de animação infantil voltado para o Carnaval, o “É Bloquinho, mas não é Lego”, com marchinhas, sambas-enredo, personagens e brincadeiras para os pequenos.

A programação nos pontos fixos do Carnaval acontece entre sábado e terça-feira de Carnaval. Na Posse, Corrêas e Alto da Serra, as atrações infantis acontecem todos os dias, sempre de 15h às 19h. A criançada vai poder contar com os grupos Tatá Diversões, Faz de Conta, Tindolelê, Trupe Gabi Gabizoca e Florisbella. E os shows são realizados sempre entre 20h e 23h. Haverá apresentações dos grupos Nosso Samba, Forma Certa, Bomba Show, Antes Samba que Mal Acompanhado, Mará, Maravilhas do Forró e Guerreiros da Vinte, além das apresentações das escolas de samba Império Serrano, Imperatriz Leopoldinense e do Quinho do Salgueiro. Na Posse, as atividades infantis acontecem no CEU e os shows no “Centrinho” do bairro. Em Corrêas todas a atividades serão realizadas na praça e no Alto da Serra na quadra comunitária do bairro.

Já em Nogueira – onde a festa acontece em parceria com o Sesc – também haverá atrações todos os dias, a partir de 10h. Haverá atividades com o Teatro Circense Andança, além de apresentações da banda de forró Os Improváveis, Trio Dubra, Tribo de Gonzaga, entre outras. Tudo gratuito.

 

Confira a programação:

Alto da Serra

Dia 02/03

15h - 19h: TATÁ DIVERSÕES

20h - 23h: NOSSO SAMBA

Dia 03/03

15h - 19h: TRUPE GABI GABIZOCA

20h - 23h: BOMBA SHOW

Dia 04/03

15h - 19h: FLORISBELLA

20h - 23h: GUERREIROS DA VINTE

Dia 05/03

15h - 19h: FAZ DE CONTA

19h - 23h: GUERREIROS DA VINTE - QUINHO DO SALGUEIRO

Corrêas

Dia 02/03

15h - 19h: FAZ DE CONTA

20h - 23h: FORMA CERTA

Dia 03/03

15h - 19h: TATÁ DIVERSÕES

20h - 23h: ANTES SAMBA QUE MAL ACOMP.

Dia 04/03

15h - 19h: TINDOLELÊ

20h - 23h: NOSSO SAMBA

Dia 05/03

15h - 19h: TINDOLELÊ

19h - 23h: GRUPO GRES IMPÉRIO SERRANO

Posse

Dia 02/03

15h - 19h: CEU – TINDOLELÊ

20h - 23h: BOMBA SHOW

Dia 03/03

15h - 19h: CEU - FAZ DE CONTA

20h - 23h: MARÁ, MARAVILHAS DO FORRÓ

Dia 04/03

15h - 19h: CEU - TATÁ DIVERSÕES

20h - 23h: FORMA CERTA

Dia 05/03

15h - 19h: CEU – FLORISBELLA

19h - 23h: GRUPO GRES IMPERATRIZ LEOPOLDINENSE

Nogueira

Dia 02/03

10h às 22h: DEIXA ELA SER CARNAVAL - CAMPANHA

19h30 às 21h00: TRIO DUBRÁ

17h30 às 19h15: TRIBO DE GONZAGA – BAILE DE CARNAVAL

Dias 02 e 03/03

15h às 15h45: TEATRO CIRCENSE ANDANÇA

Dia 03/03

10h às 22h: DEIXA ELA SER CARNAVAL - CAMPANHA

17h30 às 19h15: OS IMPROVÁVEIS

19h30 às 21h30: TRIBO DE GONZAGA – BAILE DE CARNAVAL

Dia 04/03

10h às 22h: DEIXA ELA SER CARNAVAL - CAMPANHA

17h15 às 19h15: TRIBO DE GONZAGA – BAILE DE CARNAVAL

20h45 às 22h00: DEPOIS DO PRAZER – BLOCO DE CARNAVAL

Dia 05/03

10h às 22h: DEIXA ELA SER CARNAVAL - CAMPANHA

16h15 às 17:45: TRIO DUBRÁ

20h00 às 22h00: TRIBO DE GONZAGA – BAILE DE CARNAVAL

Palácio de Cristal:

De 02 a 05/03

14h às 17h: É BLOQUINHO, MAS NÃO É LEGO

O homem acusado de atirar contra um ônibus que atende a comunidade do Bonfim foi preso após ser localizado pelo Centro Integrado de Operações de Petrópolis (Ciop). A Polícia Militar informou a placa do veículo em que estava o suspeito, que passou por duas câmeras e acabou preso em Itaipava. Em outro caso, as imagens de um suspeito de assalto à mão armada em um bar do Centro fizeram os agentes acionarem uma equipe da PM. Dois homens foram presos.

O Ciop conta com 56 câmeras espalhadas em 46 locais diferentes é utilizada tanto por forças de segurança – Guarda Civil, Polícia Militar e delegacias –, quanto pela CPTrans, Defesa Civil e Bombeiros. Apenas no ano passado, as imagens ajudaram na prisão quadrilhas responsáveis por assaltos a residências em Itaipava e Pedro do Rio, a um estabelecimento comercial no Retiro, a postos de gasolinas na cidade e também para recuperar um veículo roubado na Cel. Veiga. Também ajudou a descobrir três falsas comunicações de crimes (casos de estelionatos). Nesse mês, o monitoramento contribuiu para a prisão de um suspeito por assalto a uma joalheria no Centro.

No primeiro caso, a PM acionou os agentes que monitoram as imagens solicitando informações sobre um veículo que estaria com o suspeito de efetuar o disparo. Com a descrição do automóvel (um HB20 cor preto) e a placa, foi possível identificar a passagem em duas câmeras: no Parque Municipal e no Terminal Itaipava. O carro estacionou em um supermercado da região e o homem foi preso no local e levado para 106ª DP, em Itaipava.

No Centro, a câmera da Rua Nelson de Sá Earp flagrou um homem que estaria armado em um Fiesta cor vermelho. A informação foi repassada para a PM, que já havia sido acionada pelo funcionário de um bar com o relato de um assalto. O suspeito foi pego na Rua Roberto Silveira junto com um segundo homem, que também foi preso – eles foram reconhecidos pelo funcionário do bar. A arma era falsa, o acusado ainda tentou se desfazer dela, mas foi apreendida e levada para a 105ª DP, no Retiro, junto com os dois presos.

Mais de 200 profissionais de ensino estão capacitados para atuarem no Defesa Civil nas Escolas. Representantes das escolas estaduais e particulares participaram do segundo dia de treinamento realizado nesta sexta-feira (22.02) na Câmara Municipal. A atividade foi ministrada por representantes das Secretarias de Defesa Civil e de Meio Ambiente, além da Coordenadoria de Bem-estar Animal, preparando os educadores para colocarem em prática o programa. A iniciativa da prefeitura tem o objetivo de desenvolver a cultura de prevenção aos desastres de origem natural e de percepção de riscos nas crianças e nos adolescentes da cidade.

Com 234 áreas de risco alto ou muito alto, a prefeitura segue investindo em ações antecipadas, que minimizam o risco de ocorrências, além da retomada de programas habitacionais. Com 920 unidades concluídas até julho, a gestão Bernardo Rossi registra o marco de ter desenvolvido a maior produção habitacional popular já realizada na cidade.

Neste ano, o programa está sendo ampliado para as escolas da rede pública e privada que contam com educação infantil. Outra novidade é a inclusão do bem-estar animal como tema de discussão em sala de aula. Em 2018 – primeiro ano da política pública - foram realizadas 170 atividades dentro do Defesa Civil nas Escolas. O objetivo é que esse número seja ampliado ainda neste semestre, em que serão abordadas as ameaças de verão: incêndios florestais e estiagem.

A ideia de transformar a forma de pensar da população passa diretamente pelo ensinamento nas escolas. É preciso trabalhar a prevenção de desastres. A criança é uma ferramenta que propaga a informação, educando os pais e os parentes.

O primeiro dia do treinamento – na última segunda-feira (18.02) – reuniu 160 profissionais de ensino que trabalham na rede municipal. A iniciativa reforça todas as ações que trabalham a importância da percepção de riscos não só no ambiente escolar, mas também na comunidade. A cidade tem um histórico de tragédias e a ideia é que as crianças e adolescentes multipliquem as informações e reduzam os riscos de desastres no município como um todo.

Rafaela Pena, do Centro Educacional Krimberg, sabe que a cidade é bastante vulnerável e acha a orientação fundamental para que ocorram menos desastres. “A primeira coisa que vem na minha cabeça são as enchentes. Precisamos conscientizar as crianças sobre os riscos que existem na nossa cidade, como também os deslizamentos de terra. É importante esse trabalho, já que estamos em uma cidade bastante vulnerável”, afirmou.

Apesar de estar em prática há pouco tempo, o programa já rendeu um prêmio para a prefeitura. O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) vai entregar um pluviômetro semiautomático e um kit educativo para serem usados dentro da política pública. A contemplação acontece dentro da campanha nacional #EducarParaPrevenir, criado pelo órgão nacional para as melhores atividades do país focadas em ERRD – Educação em Redução de Riscos de Desastres.

“Antes de jogar água no quintal, tenho uma ideia que pode ser genial: varrer, de repente, pode ser inteligente. Economize água, faça esse favor pra gente!”.  A música, criada por alunos da EM Abelardo de Lamare, é apenas uma das ações elaboradas pelos alunos da unidade escolar para chamar a atenção sobre a preservação da água. As atividades de conscientização, que já fazem parte da rotina escolar, têm como objetivo mostrar o que pode ser feito para ajudar o meio ambiente e terão continuidade ao longo do ano.

A ideia é que as atividades com os alunos da escola – 235 alunos matriculados do 4º período da educação infantil até o 9º ano do ensino fundamental – sigam durante todo o ano, com atenção especial para a data onde se comemora do Dia Mundial da Água, em 22 de março. Os estudantes criaram cartazes, música e até um jogral com frases como: Aproveite a água da chuva; Limpe antes de lavar; Reaproveite a água; Tome banho mais rápido e não jogue óleo na pia.

“Criamos um projeto chamado Águas do Caxambu que desperta a atenção dos alunos para a comunidade, que é reduto hídrico importante. A nascente que tem aqui é responsável pelo abastecimento de grande parte da cidade e precisa ser preservada. Também estamos contando com o auxilio do Inea que começou um trabalho com os alunos do 6º ano de conscientização. Os alunos criaram cartazes e até um rap que fala o que pode ser feito para preservação da água”, conta a diretora da escola, Jaqueline Fraguas.

Ainda segundo Jaqueline, os alunos estão pesquisando de que forma a água pode auxiliar a produção agrícola. “Muitos deles são de família de agricultores e estão atentos a essa questão. Eles estão aprendendo sobre como os agrotóxicos podem contaminar a água, melhor forma de usar a água na plantação e como usar a chuva da água para irrigação”, explicou.

Alunos do 8º e 9º anos também aprenderão nesse ano as funções dos brigadistas do Parnaso. “Estamos no Parnaso e é importante que eles tenham a consciência sobre preservação de toda essa beleza que nos rodeia. Esse é um projeto que está atrelado a escola e continuaremos trabalhando essa temática da preservação com eles durante o ano”, completou Jaqueline.

João Guilherme dos Santos, de 6 anos, não só aprendeu a preservar a água como também já avisou em casa o que não pode ser feito. “Já avisei a minha mãe que não podemos deixar a torneira aberta enquanto escovamos os dentes. Para o meu pai também. A água é muito importante e não vivemos sem ela”.

Ágatha Vitória, de 10 anos, também mandou o seu recado: “A torneira tem que ficar fechada, temos que reaproveitar a água da máquina de lavar e varrer a calçada ao invés de lavar com a mangueira. Salvar o mundo também é um papel nosso”, disse.

Em meio às discussões que repercutem em todo país com a proposta de reforma da previdência, Petrópolis sai na frente alterando o regime de previdência dos servidores municipais sem aumento de alíquota e garantindo as aposentadorias e pensões de funcionários que hoje trabalham na rede pública municipal. Enviado pelo Executivo no início deste mês, o projeto de Lei que altera o regime de previdência dos servidores, foi discutido e aprovado por vereadores na quinta-feira (21.02) e retornará ao Executivo para ser sancionado.

O principal é que o novo regime não altera a alíquota, nem idade para quem vai se aposentar. A mudança é apenas de ordem financeira e contábil e visa garantir as aposentadorias no futuro, tendo em vista que, hoje, a insuficiência de recursos no Inpas para cobertura dos compromissos das futuras aposentadorias, o chamado déficit atuarial, é de mais de R$ 2 bilhões.

O projeto prevê uma divisão de massa em duas etapas. Na primeira, denominada “massa 1 “, servidores em atuação até esta data mantém o mesmo regime: contribuições de ativos pagam as aposentadorias dos inativos. A diferença está na ‘massa 2’, que prevê a capitalização de recursos no mercado financeiro.

A Lei prevê que as duas massas de segurados sejam tratadas isoladamente, com contas bancárias separadas, contabilidade própria para cada grupo e individualizadas quanto ao cadastro e escrituração, além dos recursos financeiros serem administrados separadamente

A segregação de massas foi aprovada, no ano passado, pelo então Ministério da Fazenda. Ela foi elaborada por uma comissão formada por servidores de carreira, sendo também aprovada por unanimidade pelo Conselho Municipal de Previdência de Petrópolis (CMPP) e o Conselho Revisor do Plano Diretor (CRPD).

Pela proposta as alíquotas de contribuição permanecem em 22% para o patronal e 11% para os segurados.

Na ‘massa 1’ ingressarão servidores ativos com admissão até 31 de dezembro de 2015 e seus respectivos dependentes, aposentados com idade até 76 anos em 30 de setembro de 2017 e seus dependentes, além de todos os pensionistas já inclusos até a publicação da lei.

Já o segundo plano, a ‘massa 2’, o Previdenciário, será composto por servidores ativos com data de ingresso no município até 31 de dezembro de 2015 e seus dependentes, aposentados com idade superior a 76 anos em 30 de setembro de 2017 e seus dependentes.

É um trabalho que demonstra a preocupação com o futuro dos servidores, garante que quem está trabalhando hoje, receberá, no futuro, sua aposentadoria. Se deixassem a situação como está teriam  um verdadeiro colapso nas contas que acarretaria a falta de recursos para o servidor se aposentar no futuro.

A escolha da segregação de massa foi definida após análise de oito cenários, sendo escolhida pela comissão como a melhor opção para o município. Esse plano apresenta equilíbrio atuarial com um superávit de R$ 4,7 milhões no Plano Previdenciário, sendo capaz de suportar eventuais oscilações de custos no futuro - atualmente o déficit atuarial é de mais de R$ 2 bilhões. Nele, as contribuições serão feitas pelos próprios servidores, sem a necessidade de aportes financeiros do município. Já o Plano Financeiro vai continuar recebendo recursos necessários para cobrir a diferença mensal com as despesas administrativas e com benefício dos servidores.

Atletas amadores da cidade estão garantidos na Copa Imperial de Basquete, evento promovido pela prefeitura. A competição será realizada no dia 17 de março no Centro de Iniciação ao Esporte de Petrópolis, no Caxambu. Cerca de 70 atletas devem participar do torneio, que conta com seis equipes divididas em dois grupos. O primeiro colocado de cada chave vai estar classificado para a decisão. O torneio faz parte da comemoração do aniversário de Petrópolis.

Representam o município na competição as equipes do Serra Basketball e da Universidade Católica de Petrópolis (UCP). Além delas, participam o Comary Basquete de Teresópolis, o Strong Basketball de Duque de Caxias, o Basquete Aveloense de Avelar, e o Locomotiva de Vassouras. A ideia é usar o usar o torneio como mais uma ferramenta de incentivo a prática esportiva, além de estimular a modalidade.

“Sempre gostei muito de esportes, mas o basquete é o meu preferido. Criei meu time tem três anos e estamos buscando mais espaço. O incentivo da prefeitura é importante, abre espaço para os nossos atletas, além de ser uma oportunidade para conseguirmos apoio da iniciativa privada”, explica o analista de sistema Régio Pires, responsável e jogador do Serra Basketball.

“Estamos lutando para inscrever nosso time na liga amadora do Estado do Rio de Janeiro. O basquete está crescendo em Petrópolis, cada vez mais os jovens estão jogando e se interessando pela modalidade. Quanto mais espaço, melhor para todos os praticantes”, afirma Régio.

Desde o início da gestão do prefeito Bernardo Rossi, a modalidade está sendo incentivada em todo o município. Inaugurado em 2017, o núcleo do Flamengo em Petrópolis funciona em parceria da prefeitura, através da Superintendência de Esportes e Lazer, com o time carioca e a Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude.

Os jogos estudantis também ganharam destaque na atual gestão e estão fortalecidos, com a participação de 44 escolas das redes municipal, estadual, federal e particular na disputa do último ano. Uma das modalidades mais procuradas pelas instituições de ensino foi o basquete, que encerrou a programação dos jogos no ano passado.

Os diretores das 182 unidades escolares da rede municipal de Educação participarão na próxima semana de uma capacitação para implantação do Programa Busca Ativa Escolar - plataforma gratuita que ajuda os municípios a combater a exclusão escolar. Os encontros ocorrerão na Casa da Educação Visconde de Mauá. O programa auxilia os governos na identificação, registro, controle e acompanhamento de crianças e adolescentes que estão fora da escola ou em risco de evasão. Por meio da Busca Ativa Escolar, municípios e estados terão dados concretos que possibilitarão planejar, desenvolver e implementar políticas públicas que contribuam para a inclusão escolar.

O programa foi desenvolvido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), o Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas) e o Instituto TIM. Segundo levantamento da plataforma, 4.292 crianças estão fora da escola em Petrópolis, o que representa apenas 7% do público de estudantes entre 4 e 17 anos.

Após a implantação do Busca Ativa Escolar no município cada Secretaria ou grupo terá um papel específico, que vai desde a identificação de uma criança ou adolescente fora da escola até a tomada das providências necessárias para a matrícula e a permanência do aluno ou aluna na escola. Os diretores alimentarão os dados dos alunos e monitoramento de frequência será regular. Decorrido um ano e não tendo sido constatado problema com a criança ou o adolescente (re)matriculado, o caso recebe o estado Concluído. Caso seja verificada a evasão, o caso recebe o estado Fora da escola.

Todo o processo poderá ser feito pela internet e a ferramenta pode ser acessada em qualquer dispositivo, como computadores de mesa, computadores portáteis, tablets, celulares (SMS) e smartphones.

Nova despensa, pintura e colocação de grades de proteção nas janelas. Estas foram algumas das melhorias realizadas em 2018 na Escola Municipal Ana Mohammad, localizada no Sargento Boening. A escola atende 140 alunos entre 4 e 10 anos de forma integral: após as aulas da grade curricular os estudantes participam de atividades diferenciadas como arte, esporte e iniciação científica. Nesta quinta-feira (21.02) equipe visitou a unidade escolar e conferiu de perto o trabalho que vem sendo realizado com os alunos.

A equipe  visitou as salas e conferiu uma das aulas de informática.

Na unidade escolar foi construída uma nova dispensa e uma sala para guardar equipamentos de educação física. Grades foram colocadas nas janelas - para evitar a depredação do espaço.

Com a educação integral funcionando desde 2018, a escola vem aumentando o número de alunos. "A cada dia recebemos novas matrículas. Os alunos estão muito felizes com as atividades que são oferecidas no tempo integral. Eles têm aulas de português e matemática, mas também tem esporte, dança, inglês e informática. É muito prazeroso para a equipe da escola poder acompanhar o desenvolvimento diário dessas crianças a partir do integral", disse a diretora da escola, Adriana Van Winkel.

Nova cozinha no CEI Sagrada Familia

Equipe também visitou o CEI Sagrada Família, também no Sargento Boening. Na unidade está sendo construída uma nova cozinha: com mais espaço e ventilação para as cozinheiras. O CEI atende 40 crianças matriculadas do 2º ao 4º período da educação infantil.

Obras terão continuidade ao longo do ano

Em dois anos o poder público já realizou revitalizações em 81 espaços educacionais – entre escolas e CEIs. Com uma rede extensa – com 182 unidades escolares – a prefeitura vem atuando regularmente na manutenção desses espaços que ficaram mais de 4 anos sem reparos.

Em 2017 foram realizadas melhorias em 19 espaços e em 2018, outros 32 receberam verbas para adaptações. Nesse início de ano 29 unidades receberam melhorias que compreendem: reforma nos telhados, pintura, manutenção da rede elétrica e adaptações de banheiros e salas para educação infantil.

Quinta, 21 Fevereiro 2019 21:57

Prefeitura inicia montagem do PCCS da Comdep

A prefeitura abriu nesta quinta-feira (21.02) o trabalho do grupo responsável por elaborar o Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) da Comdep. O grupo reúne representantes de diversas secretarias da prefeitura e do Sindicato dos Servidores de Públicos de Petrópolis (Sisep) para discutir um documento que sirva para o crescimento profissional e valorização dos mais de 1,1 mil funcionários da empresa que cuida da limpeza e conservação da cidade.

Esta é a primeira vez em mais de quatro décadas de existência da Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis que este assunto é debatido pela prefeitura. Na primeira reunião do grupo de trabalho, o município  ressaltou que atender essa reivindicação dos trabalhadores nesse momento é possível graças ao esforço da prefeitura para organizar a prefeitura financeiramente.

Os 1,1 mil funcionários da Comdep são responsáveis por trabalhos como varrição de ruas, remoção de entulho, capina e roçada, jardinagem (plantio de mudas, corte e poda de árvores, manutenção de canteiros), obras de conservação (pintura, reforma de parquinhos, manutenção de chafarizes, serralheria), entre outros.

Desde o início do governo, a Comdep vem trabalhando para valorizar cada vem mais a força de trabalho da Companhia. Eles recebem alimentação e cestas básicas, no ano passado foi renovado os uniformes e foi comprado mais de três mil equipamentos de proteção individual, também foi quitado mais de R$ 360 mil de valores de pensões e empréstimos consignados que foram retidos deles na gestão passada.

“A Comdep nunca foi valorizada, essas eram pessoas invisíveis para outros governos. Agora, vamos conseguir reconhecer a importância dessas pessoas, que não possuem até hoje essa política de recursos humanos. O que eu posso pedir a esse grupo de trabalho é que tenham o máximo de empenho porque nós estamos tratando dos direitos de seres humanos”, declarou o presidente do Sisep, Oswaldo Magalhães.

Etapas da elaboração do PCCS da Comdep

Após esse primeiro encontro, o grupo de trabalho vai passar a se reunir com mais frequência a partir da semana que vem para fazer um diagnóstico sobre a organização da empresa, levantamento das funções dos funcionários, descrição dos cargos e pesquisa salarial (com intenção de demonstrar o que é praticado no mercado de trabalho). Com isso, será possível calcular o impacto da implantação do PCCS e estudar os mecanismos (inclusive nos aspectos legais) para que ele seja efetivo.

Este grupo de trabalho é formado por representantes do Gabinete da Prefeitura, da Controladoria Geral do Município, da Secretaria de Administração e Recursos Humanos, Secretaria de Fazenda, da Coordenadoria de Planejamento e Gestão Estratégica, da Procuradoria Geral do Município, da Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep) e do Sindicato dos Servidores Públicos de Petrópolis (Sisep).

Pelo Sindicato, um dos integrantes do grupo é Carlos Freitag da Lima, que começou a trabalhar como motorista na Comdep em 1987 e hoje busca melhorias para os funcionários da Companhia. Para ele, o PCCS também terá um impacto positivo na produtividade mão de obra, uma vez que o trabalhador vai saber como o serviço dele o ajudará a crescer na empresa.

“É valorizar quem é desconhecido, mas que é um dos que mais trabalha pela cidade. Nas horas difíceis de chuva, ele está lá, nos eventos, a mesma coisa, e nunca reclama de ter que trabalhar. É um reconhecimento muito mais que merecido”, disse.

“A capoeira é a atividade que mudou o dia-a-dia do meu filho. Ele participa do projeto pela Escola Municipal Paulo Freire há três anos e adora. A coordenação motora dele melhorou muito. A atenção e a didática que o professor tem faz muita diferença. A capoeira é como se fosse uma fisioterapia para o meu filho”, explica animada Jussara da Glória Lima, mãe do Ivan, de 26 anos, que tem paralisia cerebral e autismo.

Ivan é um dos mais de 700 alunos que participam do Projeto Capoeira, que atende cinco escolas da rede municipal. Um dos objetivos do projeto é trabalhar a inclusão social das crianças que apresentam algum tipo de deficiência, entre elas, autismo, síndrome de down e paralisia cerebral. Neste ano, dos 700 alunos atendidos pelas aulas gratuitas de capoeira, 100 têm algum tipo de deficiência.

“O projeto tem o objetivo dar mais qualidade a vida destas crianças, inclusive as com deficiência, onde focamos na questão da mobilidade e integração social. Me preparei para dar aulas para as crianças especiais. Estudei muito, fiz vários cursos de especialização para inserir a capoeira na vida deles. No projeto temos psicólogas e médicos que nos auxiliam para oferecer a atividade de uma forma mais eficaz para cada aluno”, contou o professor Evandro Fumacinha.

Segundo o professor, a prática da capoeira beneficia a coordenação motora, noção de espaço, equilíbrio, socialização, mobilidade e visão. Durante as aulas são trabalhadas também questões pedagógicas utilizando letras e números. Além disso, a didática dos encontros baseia-se sempre na história da cultura afro-brasileira.

“A capoeira vai além de uma atividade física. Ela é um resgate da cultura afro-brasileira. Os alunos aprendem a cantar, a tocar atabaque, pandeiro e berimbau, todos na aula de ritmos que faz parte do trabalho com a capoeira”, contou o professor Fumacinha.

A ação atende aproximadamente 500 alunos da Escola Municipal Nilton São Thiago – Centro de Referência em Educação Integral, em Nogueira. Crianças do pré-escolar ao quinto ano participam das aulas de capoeira. O objetivo é que o projeto seja ampliado e atenda os alunos até o nono ano. As aulas também acontecem em diversas outras escolas municipais.

“O projeto tem uma grande importância para nossa escola. As crianças ficam mais motivadas e as com deficiência são inseridas no convívio de todos, sem falar na questão física que auxilia demais nas crianças com paralisia”, contou a diretora da EM Nilton São Thiago, Maria Eugenia Vieira Saldanha.

Turistas que estiverem visitando Petrópolis e os próprios moradores terão, agora, um incentivo a mais para passarem pelo Parque Natural Municipal Padre Quinha, o Parque da Ipiranga. A Secretaria de Meio Ambiente passou a oferecer, este mês, visitas guiadas ao local. Além de turistas, o trabalho também atende moradores e grupos de estudantes de Petrópolis e de fora da cidade. Dois técnicos do quadro da prefeitura acompanham os interessados no parque, que ocupa uma área de 167 mil m² de Mata Atlântica em pleno Centro Histórico. Os grupos podem agendar a visita pelo telefone: (24) 2233-8180.

O Parque Natural conta com duas trilhas para caminhadas e passeios com extensões de 800m e 830m, respectivamente, no trajeto de ida e de volta. Além disso, oferece um amplo espaço de contemplação da natureza, com mesas e bancos disponíveis para refeições e outras atividades de lazer. A prefeitura busca aumentar o número de visitantes no espaço, que mantém a média de 80 visitantes por dia.

O local está inserido na Área de Proteção Ambiental de Petrópolis e na Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, além de estar registrado no Cadastro Nacional de Unidades de Conservação do Ministério do Meio Ambiente. Além de estimular a presença dos turistas, o governo quer a presença das escolas no Parque Natural.

O Parque Natural da Ipiranga funciona todos os dias de 7h às 17h, com horário estendido no verão até 18h.

Os jogos de volta das quartas de final da Copa das Comunidades na categoria sub-17 acontecem no próximo sábado (23.02). O Taquara encara o Vale do Carangola na quadra do Independência às 9h. O Duques joga em casa diante do Indaiá às 11h. A partir das 13h, a equipe do São Sebastião joga na sua quadra diante do Roseiral. Fechando a rodada, Estrada da Saudade e Bairro da Glória tem partida marcada para às 15h no Veridiano Felix. O torneio conta com o apoio da prefeitura, através da Superintendência de Esportes e Lazer.

A Copa das Comunidades tem o objetivo de democratizar o acesso nos bairros, contribuindo para a promoção da saúde e bem-estar.

No primeiro duelo, o Vale do Carangola venceu por 2 a 1 o Taquara e leva a vantagem para o segundo jogo. São Sebastião, Duques e Bairro da Glória também levaram a melhor no primeiro confronto e agora querem manter a vantagem para chegar às semifinais. A Copa das Comunidades tem o objetivo de incentivar a prática esportiva nas comunidades, além de integrar os moradores. A competição ganhou o apoio da prefeitura também em outras categorias.

Entre os adultos, a competição está nas semifinais. No primeiro jogo decisivo, o Bairro da Glória venceu por 4 a 3 o Quitandinha, e o Chácara Flora fez 3 a 1 diante do Lopes Trovão. As datas dos jogos da volta ainda serão confirmadas pela organização da copa.


Mais de 500 pessoas envolvidas nas categorias sub-11, 13 e 15

Mais de 500 pessoas participaram da Copa das Comunidades nas categorias sub-11, 13 e 15. Foram realizadas 120 partidas em cerca de 100 horas de atividades nos bairros da cidade. No 11, o título ficou com a equipe do Montese. Já no sub-13, o time que representou o Taquara faturou o troféu. No 15, os meninos do Vila Unida levaram a melhor.

A Copa das Comunidades foi um grande sucesso nas três categorias infantis. Participaram, ao todo, 27 equipes e cerca de 500 pessoas, entre atletas, comissão técnica, equipe de arbitragem e os organizadores. A ideia é aumentar o número de participantes em todas as idades.

A equipe do IMCE entregou nesta quinta-feira (21.02) os prêmios para os ganhadores dos concursos “Casa mais enfeitada” e “Vitrine mais enfeitada” do Natal Imperial 2018. Os vencedores mantiveram o espírito natalino e decidiram juntar os prêmios recebidos, por uma causa nobre: eles irão doar o ganho para alguma instituição da cidade.  Os campeões já estão agilizando os tramites junto à agência Vento Sul Turismo, parceira da Prefeitura durante a festa e responsável pela premiação.

A loja “Bem me Quero”, localizada na Rua 16 de Março, recebeu mais curtidas na página oficial do Natal Imperial no Facebook e ganhou pela segunda vez a disputa. A vencedora foi premiada com um pacote de viagem para Gramado, no Rio Grande do Sul, para uma pessoa, com 5 dias/4 noites (a passagem aérea não está incluída no prêmio). Já a residência ganhadora da “Casa mais enfeitada” está localizada na Avenida Barão do Rio Branco, 75 – Centro. O proprietário ganhou também um pacote de viagem para Gramado, para uma pessoa, com 5 dias/4 noites, incluindo a passagem aérea. O concurso da “Casa mais enfeitada” foi julgado por uma comissão formada por representante do IMCE, Arte, Turispetro, Petrópolis Convention e Visitors Bureau e um decorador.

A proprietária da loja vencedora, Ciulai Paiva Rodrigues, contou a dedicação para a produção da vitrine. “Os turistas se encantam com as vitrines, assim como os petropolitanos se envolvem em todos os temas que a gente sempre produz. Tenho um resultado comercial com a produção da vitrine. Ela é criada de acordo com a época do ano e adoramos fazer. Estamos muito felizes”, contou. A empresária destacou a doação do prêmio. “Conheci o vencedor da Casa Mais Enfeitada e ele apresentou a ideia de doar o prêmio e eu gostei e abracei a causa. Vamos juntar nossos prêmios e doar para alguma instituição”, disse.

“O meu intuito desde o início sempre foi doar o prêmio. É o que representa a verdadeira causa natalina, a Ciulai abraçou a causa e juntos estamos decidindo a instituição e como faremos a doação” contou o proprietário da casa vencedora, José Carlos Lambert, que se sentiu envolvido pelo Natal Imperial e comovido com a causa.

A Família Acolhedora em parceria com o Núcleo de Atendimento Psicológico Especializado Infanto-juvenil (Nape-IJ) realizam a primeira palestra de preparação para voluntários ao acolhimento de crianças em vulnerabilidade social. A iniciativa presta capacitação para famílias interessadas no auxílio a crianças retiradas temporariamente, por decisão judicial, do convívio de suas famílias biológicas. O primeiro encontro vai tratar do tema Abuso Sexual Infantil e Alienação Parental, no dia 27 de fevereiro, às 19h, na sede do serviço, na Rua Coronel Veiga, 1559. 

A palestra é aberta ao público e às pessoas que estiverem interessadas, não apenas em ser voluntárias, mas para os que quiserem atuar como multiplicadores da iniciativa. Para participar, os interessados podem se cadastrar pelo telefone 2249-4319. Essa será a primeira de nove palestras realizadas com as famílias candidatas a receber crianças e adolescentes em situação de risco social. Durante os encontros são tratados temas como desenvolvimento da criança e adolescente, traumas psicológicos que as crianças podem apresentar, política municipal de assistência social, abuso sexual, alienação parental, entre outros.

O primeiro tema escolhido para a capacitação atende a um pedido dos próprios participantes do serviço e acompanha as discussões atuais sobre os impactos na vida da criança que passa por algum tipo de abuso, entre os quais, a alienação parental.

A inclusão do tema visa contribuir para que os voluntários que se tornarem uma família acolhedora possam identificar casos em que as crianças e adolescentes tenham passado por algum tipo de abuso. Por ser um tema novo, as famílias que já se capacitaram em 2018 poderão acompanhar. “A palestra pretende ajudar as famílias que recebem as crianças ou adolescentes a identificarem e lidar com os casos em que os acolhidos passaram por alguma situação de abuso”, explica a assistente social do serviço, Ivanira Rabelo.

A iniciativa visa oferecer um instrumento a mais ao trabalho da Vara da Infância, Juventude e do Idoso no acompanhamento, avaliação e definição sobre o destino dos jovens acolhidos. O órgão é o responsável por encaminhar as crianças ao serviço quando identifica a necessidade do afastamento temporário do convívio com a família biológica. Isso ocorre quando é identificada a prática de abusos físicos ou psicológicos que coloquem em risco a integridade da criança e adolescente. No caso de alienação parental, a palestra pretende alertar dos danos que a prática pode causar na vida dos jovens. “Consideramos importante as famílias terem ciência do que é essa prática”, destaca a assistente social.

Esse é um assunto que faz parte do trabalho de orientação desenvolvido pelo Nape-IJ. A proposta é fazer uma ação preventiva para que a prática não ocorra e seja possível se identificar os atos que podem causar traumas na vida das crianças e adolescentes. “Buscamos mostrar formas de se identificar a existência de algum tipo de abuso, mas alertamos para o cuidado que se deve ter em denunciar a existência do abuso. Muitas vezes se trata apenas de uma mudança de comportamento”, destaca a psicóloga e coordenadora do Nape-IJ, Isabela S. Wildberger, ressaltando que a iniciativa visa evitar interpretações equivocadas.

Ao que se refere à alienação parental a psicóloga reforça que pretende mostrar aos pais o quanto a prática pode ser prejudicial. “A alienação parental pode gerar falsa denúncia de abuso, que além de prejudicar injustamente um dos responsáveis pela criança ou adolescente, também pode provocar sequelas emocionais aos jovens. É um tipo de violência psicológica”, destaca a psicóloga.

Técnicos das Secretarias de Defesa Civil e Ações Voluntárias, Obras e de Assistência Social realizaram vistoria conjunta com o juiz da 4ª Vara Cível, Jorge Luiz Martins, e a promotora de Justiça de Tutela Coletiva do Núcleo Petrópolis, Zilda Januzzi Veloso Beck, no Caminho da Jaqueira, no Meio da Serra, nesta quinta-feira (21.02). O local foi afetado pelas chuvas fortes em novembro de 2016, quando duas casas foram destruídas por uma barreira e outras duas interditadas pela Defesa Civil.  Estas casas estão desocupadas e, uma terceira, não sofre riscos.

A situação na região é complexa devido à ação do lençol freático e de águas pluviais, que ocasionam um movimento gravitacional, contínuo e lento de deslocamento de terra potencializado pela topografia do local, de acordo com a Defesa Civil. 

A Prefeitura foi acionada pela Justiça para fazer a limpeza da área e este trabalho levou seis meses. De abril a setembro de 2018 a Secretaria de Obras chegou a fazer a remoção de terra e pedras - um trabalho difícil devido às condições de acesso, do caminho, que é estreito e íngreme. Nesse período, foram retirados mais de 500 caminhões de material.

A partir de agora, será realizada a sondagem do terreno e um levantamento topográfico da área, para que sejam definidas as intervenções no local.

Um dos pontos abordados na vistoria foram as ocupações irregulares na região. A Secretaria de Obras fez o embargo de quatro construção no Meio da Serra entre 2017 e 2018. Além disso, para reforçar a equipe de fiscalização, a prefeitura autorizou a convocação de mais cinco fiscais de obras. A previsão é que até a segunda quinzena de março, somarão sete os profissionais da equipe e mais um responsável pelo setor.

Na comunidade da Jaqueira, a Secretaria de Assistência Social  tenta localizar as famílias de duas casas interditadas, que estavam vazias no momento da vistoria. Os agentes buscam identificar as famílias para analisar a atual situação dos moradores. A equipe vai prestar auxílio a uma moradora de outra casa, também localizada na área de risco, que faz tratamento oncológico. Esta casa, no entanto, é uma construção segura, de acordo com a Secretaria de Obras.

Parcerias para alavancar projetos sociais voltados aos petropolitanos poderão passar a ser seladas entre o 32º Batalhão de Infantaria Leve e a prefeitura de Petrópolis. O assunto foi um dos temas do encontro que aconteceu nesta quinta-feira (21.02), entre  o comandante da corporação, Tenente Coronel Allan Danilo Paiva Salazar, para estreitar laços. O almoço, que aconteceu na sede do batalhão, instalação do Exército Brasileiro em Petrópolis.

Durante o encontro, a educação no município ganhou destaque entre as autoridades. Segundo o Tenente Coronel Allan Danilo, que solicitou o encontro, um dos focos da reunião foi buscar parcerias com o município em projetos sociais. “Nós convidamos o município e sua equipe para estreitar os laços entre os poderes executivo e legislativo e buscar parcerias em projetos sociais como os que nós temos aqui”, afirmou.

Segundo ele, um desses projetos é o “Petrópolis Criança Cidadã”, no qual as crianças participam de oficinas de padaria, informática entre outras atividades.

Ao lado do Tenente Coronel Allan, como anfitriões, ainda estiveram o Major Alex Sandro e o Capitão Pinheiro.

Além da educação, também foram discutidos outros assuntos, como saúde, turismo e cultura, sendo este último comentado pelos representantes do exército, que sinalizaram o fato de o 32º BIL planejar trazer de volta a tradicional festa junina da instituição, famosa na cidade.

Os pais ou responsáveis de alunos da rede municipal, além de servidores moradores de Itaipava e região que precisam de informações da Secretaria de Educação não precisam se deslocar até o Centro. O Polo de Educação, que funciona no distrito, abre de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 17h30, no Centro Executivo 2000, que fica na Estrada União e Indústria, nº 11.590. O local tem atendido cerca de 20 pessoas por dia.

No polo também podem ser feitos os agendamentos para o atendimento específico na Secretaria de Educação, de departamentos como o financeiro, cadastro para fila de espera por vagas em Centros de Educação Infantil, encaminhamento para matrículas nas unidades escolares e pedidos de transferências.

O polo de Educação em Itaipava foi reativado em 2017 e têm sempre uma equipe de prontidão para atender pais, responsáveis e funcionários, e tirar as dúvidas com relação ao trabalho da Secretaria de Educação, funcionamento das escolas e questões referentes à matrícula, como transferência e cadastro para fila de espera nos Centros de Educação Infantil.

O Polo funciona como ponto de apoio para as 50 unidades educacionais mais distantes do Centro: Nogueira, Araras, Vale das Videiras, Itaipava, Pedro do Rio e Posse. São, ao todo, 38 escolas da rede municipal, duas escolas conveniadas (Colégio Anglicano e Liceu São José de Itaipava), além de dez Centros de Educação Infantil.

 

Interessados em realizar exposições no Centro de Cultura Raul de Leoni poderão enviar suas propostas a partir da próxima segunda-feira (25.02). O Instituto Municipal de Cultura e Esportes (IMCE) está abrindo o edital de ocupação dos espaços destinados às artes visuais, no período de 05 de abril a 27 de julho. Estão disponíveis a Galeria Van Dijk e o Espaço Alternativo. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 20 de março, pessoalmente ou enviadas pelos Correios.

A intenção do edital é enfatizar a democratização, igualdade de oportunidade e acesso a um dos principais equipamentos culturais do município.

Os projetos selecionados terão o apoio do Instituto por meio de contrato de permissão de uso de espaço público. O edital tem como objetivo receber projetos de qualidade, que já disponham de recursos, mas carecem de espaços e infra- estrutura como as do Centro de Cultura Raul de Leoni. Interessados podem inscrever até duas propostas, sendo uma individual e uma coletiva. Uma comissão organizadora, formada por funcionários do IMCE, será responsável pela seleção.

A inscrição de projetos é gratuita e deve ser realizada diretamente na gerência do Centro de Cultura Raul de Leoni, que fica na Praça Visconde de Mauá, 305, Centro, de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h. O edital também pode ser retirado no local.

Notícias por data

« Fevereiro 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28      

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo