Com a liberação de R$ 2,5 milhões para quitar as férias de 1.438 servidores da Secretaria de Saúde referentes ao ano de 2018, a prefeitura acaba com as pendências relativas às férias de todo funcionalismo público.  São 9 mil servidores com seus benefícios em dia. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (25.02) durante reunião com o Sindicato dos Servidores de Petrópolis (Sisep). O valor será depositado junto com o salário de fevereiro, nesta quinta (28). A administração passada deixou de colocar em dia os benefícios desde  2014 e a atual gestão pagou salários e 13º salário em atraso e iniciou procedimento para colocar as férias em dia.

Na Saúde, o governo também anunciou que está tentando incluir parte dos auxiliares de limpeza e serviços gerais no pagamento de insalubridade. O governo também está em processo de estudo para descongelar o Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) da Saúde.

Além da Saúde, o governo também avança em outras pastas, como na Comdep, com a abertura do trabalho do grupo responsável por elaborar o PCCS dos servidores, o que vai beneficiar mais de 1,1 mil funcionários da empresa que cuida da limpeza e conservação da cidade. Na Educação, a prefeitura descongelou o qüinqüênio, está dando continuidade à concessão de licenças prêmio, e deverá começar em março o enquadramento por formação. Avanço também na Guarda Civil, com a incorporação do abono de R$ 100, após uma espera de 20 anos.

“A gente só pode pensar no futuro se pagar o passado. E estamos avançando. Isso é muito importante, é gestão, é organização”, frisa o presidente do Sisep, Oswaldo Magalhães.

Município inaugurou nesta segunda-feira (25.02), a nova sede Centro de Especialidades Odontológicas Dr. Domingos Padula Primo. A nova instalação, localizada no Centro da cidade, na Rua Monsenhor Bacelar, 352,conta com estrutura mais ampla e de maior acessibilidade aos usuários da rede pública de saúde. A unidade passará atender os usuários em horário estendido – de 8h às 20h, vai oferecer o tratamento de próteses, tem acesso e consultórios adequados ao atendimento de pacientes especiais ou com algum tipo de deficiência.

E a inauguração já foi com pacientes sendo atendidos.

Com cinco consultórios, a unidade concentra os atendimentos especializados de pacientes especiais e conta com estrutura mais acessível, com mais iluminação e mais arejada.

A diretora do Departamento de Saúde Bucal, Carla Collis destaca a possibilidade de ampliação dos serviços. “Vamos conseguir realizar o atendimento dos pacientes que precisam fazer tratamento de prótese e agora oferecemos melhor estrutura para os pacientes com necessidade especial, com espaço para estacionamento e salas adaptadas”, destaca Carla.

Nesta segunda-feira (25.02) os atendimentos já começaram normalmente. O pai de uma das pacientes, a pequena Ester, de 7 anos de idade, estava satisfeito com a primeira experiência no local. “Minha filha precisa de tratamento especial e tinha que sair da cidade para realizar o tratamento necessário. Essa unidade está muito boa, estou gostando do atendimento”, destaca o pai Ricardo Araújo, 49 anos.

A dona de casa, Vera Lucia Rabelo, 63, mora no bairro Vila Felipe e acompanha o tratamento da filha especial há cerca de dez anos no CEO. Ela é uma das que conheceu a antiga instalação do Centro de Especialidade e aprovou a nova unidade. “Fico muito satisfeita em poder contar com essa estrutura, eu não teria como pagar um tratamento particular”, destaca Vera Lucia.

Um depósito de material reciclável foi intimado a remover uma grande quantidade de eletrodomésticos, barris e sacos com papelão e embalagens de plásticos depositados na Rua Oliveira Bulhões, na Estrada da Saudade. Na mesma rua, uma fábrica de móveis recebeu a mesma intimação por descartar peças de madeira na calçada. As ações da Fiscalização de Posturas ocorreram após denúncias apresentadas pela população.

Os fiscais vão voltar aos dois locais no fim desta semana para verificar se as intimações foram cumpridas. Caso contrário, eles serão multados em R$ 800, como estabelece o Código de Posturas do município.

O Código de Posturas proíbe o descarte de entulho em ruas e calçadas e é por isso que a Fiscalização atua em todo o município. A colaboração dos moradores é fundamental para que os fiscais possam atuar e impedir que as ruas e os bairros fiquem sujos.

 As denúncias para a Fiscalização de Posturas podem ser encaminhadas pelo telefone 2246-9042. Outro caminho para informar sobre a irregularidade é pela Comdep, onde um fiscal atua junto com as equipes que fazem a coleta de entulho. O telefone da Companhia é 2292-9500. A Fiscalização de Posturas faz em média 250 intimações ou multas por anos.

O Código de Posturas proíbe o despejo de restos de obras, mato, móveis e eletrodomésticos velhos sobre ruas e calçadas. O descarte correto deve ser feito no aterro de Pedro do Rio. Quem tem dificuldade conta com o Disque Entulho, que recolhe gratuitamente até 20 sacos de 25 kg de entulho. O programa conta com rotas fixas de segunda a sexta, mas moradores de outros locais podem ser atendidos de acordo com a disponibilidade das equipes. O agendamento é feito pelo telefone 2243-7822.

Somando o trabalho da Comdep e o da Força Ambiental, que é coordenado pela SSOP (Secretaria de Serviços, Segurança e Ordem Pública), são sete equipes atuando em todos os distritos para deixar os bairros limpos. O serviço é constante e, por isso, a Fiscalização de Posturas atua com o objetivo de coibir que a irregularidade ocorra.

No primeiro caso, o entulho está depositado dois lados do portão de entrada do depósito de material reciclável. O responsável pelo local informou aos fiscais o caminhão que recolhe esse material estava quebrado, mas a denúncia era de que os objetos estavam depositados há pelo menos 10 dias no local. Os fiscais encontraram geladeiras, tanquinhos, fogões, televisão, barris lotados de lixo, sacos cheios de embalagens plásticas de produtos de limpeza, higiene e alimentícios, latas de alumínio, caixas de papelão. A quantidade é tão grande que quase encobriu um veículo. A Fiscalização de Posturas abriu um prazo até quinta-feira (28.02) para a limpeza da calçada.

Em outro ponto da Rua Oliveira Bulhões, a calçada em frente a uma fábrica de móveis estava ocupada por peças de madeira quebradas. Nesse caso, o estabelecimento foi intimado a fazer a remoção imediata, já que a quantidade de entulho era menor.

Os Centros de Educação Infantil que têm parceria com a rede municipal de Educação terão um reajuste de 9% nos repasses feitos mensalmente. As instituições atendem 1.310 alunos de forma integral: são dez instituições que receberão anualmente mais de R$ 4 milhões. O anuncio foi feito nessa segunda-feira (25.02) pelo prefeito Bernardo Rossi durante encontro com representantes das instituições.

A prefeitura pagou R$ 250 por aluno para essas instituições no ano passado e agora passa o valor para R$ 270 por criança, um aumento de 8%.  O poder público continua cortando gastos para garantir o investimento nessa área tão importante que é a educação.

Vale salientar que, em 2017, o poder público pagou R$ 450 mil às creches conveniadas, dívidas não quitadas pelo governo anterior. Também em 2017 o valor pago por cada estudante era de R$ 180 – valor que não sofria reajuste desde 2013.

Comparando o valor que era pago em 2016 com o novo valor de R$ 250 por criança que será pago nesse ano, pode-se constatar um aumento de 38% no repasse para essas instituições.

Carmen Lúcia Gonçalves, gestora da creche São Charbel, agradeceu a atenção do poder público. “É muito importante para cada instituição a manutenção do repasse mas, além disso, o mais importante é manter o diálogo aberto e isso nós estamos conseguindo com o governo e Secretaria de Educação”, disse.

O Procon Petrópolis apurou uma diferença nos valores de medicamentos disponíveis nas farmácias e drogarias, que pode chegar a 233,67% nos produtos. O resultado da ação foi divulgada nesta segunda-feira (25.02) depois de consolidados os dados. A pesquisa, na sexta, foi feita em seis estabelecimentos no centro da cidade, apurando os preços de 15 remédios diferentes entre eles também os genéricos. O objetivo do órgão é garantir a adequação dos estabelecimentos às normas de proteção e defesa do consumidor e a transparência nas relações de consumo e protegendo os petropolitanos contra práticas abusivas.

Entre os medicamentos genéricos, a fórmula Loratadina - para aliviar sintomas associados à rinite alérgica, teve a maior variação entre os remédios pesquisados durante a ação. Enquanto em uma farmácia o valor chegou a R$ 10,90, em outra o preço estava R$36,37, uma diferença de 233,67%.

Outra fórmula que apresentou uma grande diferença de preços, foi o Amoxicilina – um antibiótico para o tratamento de infecções bacterianas. O remédio foi encontrado com uma variação de 162,89% entre as farmácias pesquisadas, a mais barata foi R$ 9,89 e a mais cara R$ 26. O Clonazepam foi encontrado por R$ 15,22 em uma drogaria e R$ 8,18 – 86,06% a mais.

O órgão pretende fazer ações em várias vertentes e estender para cesta básica e a produtos que são essenciais para os petropolitanos.O Procon realiza as operações temáticas como a Ceia de Natal e a lista de material escolar e irão continuar seguindo esta política de orientação nos preços praticados na cidade, sempre respeitando o livre comércio e a livre concorrência.

Já os medicamentos de referência tiveram uma variação de preço de 100,70%. Durante o levantamento, o Luftal- para gases no aparelho digestivo, foi encontrado por R$18,50 e em outra farmácia, chegou a R$ 37,13. A Neosaldina, a mais em conta foi R$16,90 e a mais cara R$ 27,35 em três farmácias que participaram do levantamento, apresentando uma variação no valor de R$ 61,83%.

Nesta primeira etapa do Procon fiscaliza as farmácia e drogarias, com caráter preventivo. A equipe visita os estabelecimentos e conferem se eles seguem o que é determinado pelo Código Do Consumidor (CDC) e demais legislações como, por exemplo, disponibilização dos preços, procedência dos produtos e prazo de validade, entre outros. Durante a vistoria, a equipe também observa se a loja disponibiliza cópia do CDC aos consumidores e cartazes com endereço e telefone do Procon.

O órgão de defesa do consumidor orienta que os consumidores façam pesquisas antes de comprar seus remédios. As farmácias costumam oferecer descontos aos consumidores, como, por exemplo, preços mais baratos para aposentados e pensionistas bem como para os portadores do cartão-fidelidade. Neste caso, o Procon lembra que esses descontos podem variar conforme as lojas e as condições de pagamento. Além disso, é importante que o consumidor fique atento já que há uma variação dos preços de uma franquia para outra, porque não existe uma política única para todos os franqueados.

Consumidores que tiverem dúvidas sobre seus direitos devem entrar em contato com o órgão de defesa do consumidor, que ficam Rua Dr. Moreira da Fonseca 33, no Centro, ao lado da Câmara dos Vereadores, e em Itaipava, na Estrada União e Indústria 11.860, no Centro de Cidadania. Os telefones para contato são o 2246-8469 / 8470/ 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Os usuários também têm como opção o WhatsApp Denúncia pelo 92257-5837 e o site www.petropolis.rj.gov.br/procon e o serviço de mensagens da página Procon Petrópolis no Facebook.

Refeitório, cozinha, sala de leitura e duas novas salas de aula. Estas são algumas melhorias que estão sendo realizadas na Escola São Cristóvão, na Praça Pasteur. Com 300 alunos – matriculados do 5º período da educação infantil até o 5º ano do ensino fundamental – a escola é uma das unidades escolares que estão recebendo melhorias. A expectativa é de que o espaço fique pronto em março.

A defensora pública, Marilia Pimenta visitou as obras nesta segunda-feira (25.02).

Quando as obras terminarem os alunos da educação infantil – 5º período e os do 1º ano do ensino fundamental ocuparão salas localizadas no 3º andar no prédio. Um espaço para o recreio também funcionará no 4º andar – em um salão que foi disponibilizado pela paróquia.

“Estou gostando das modificações e continuarei acompanhando todo o processo de reforma”, disse a defensora pública, Marilia Pimenta.

Obras em 81 espaços educacionais nos últimos anos

Em dois anos o poder público já realizou revitalizações em 81 espaços educacionais – entre escolas e CEIs. Com uma rede extensa – com 182 unidades escolares – a prefeitura vem atuando regularmente na manutenção destes espaços que ficaram mais de 4 anos sem reparos: Em 2017 foram realizadas melhorias em 19 espaços e em 2018, outros 32 receberam verbas para adaptações.

Neste início de ano 30 unidades receberam melhorias que compreendem: reforma nos telhados, pintura, manutenção da rede elétrica e adaptações de banheiros e salas para educação infantil.

Além dessas reformas, o poder público está realizando uma obra de restauração completa na Escola São José do Caetitu – a unidade estava fechada desde 2016 porque o prédio estava em total abandono. A obra compreende troca de telhado, rede elétrica até parte externa como a quadra esportiva. O diferencial desta obra, é adaptação do espaço – salas de aula e banheiro, com rampas de acessibilidade para cadeirantes.

Outra obra que estava paralisada desde 2016, a da EM Jandira Bordignon foi retomada e a expectativa é de que o novo prédio seja entregue ainda nesse primeiro semestre. Unidade terá 12 salas de aula e acessibilidade nos três andares, além de biblioteca e quadra poliesportiva.

A Rua Coronel Veiga está fechada desde às 18h em virtude do transbordamento do Rio Quitandinha. Nenhuma ocorrência grave foi registrada pela Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias. Nos últimos 30 minutos choveu 18 milímetros no São Sebastião. No mesmo período, choveu 12 milímetros na Rua 24 de Maio - Centro.

Segundo a previsão, o tempo permanece instável em Petrópolis e com possibilidade de novas pancadas de chuvas a qualquer momento. Os 55 agentes da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias trabalham em estágio de alerta e permanecem de prontidão para prestarem os atendimentos.

É importante que os moradores que vivem em regiões de maior risco tenham atenção redobrada. A população deve ligar para o 199 e informar as ocorrências, existe a previsão de chuva até o fim da semana.

Em caso de qualquer sinal de instabilidade no imóvel ou terreno, o morador deve ligar para o telefone 199 e pedir uma vistoria preventiva à Defesa Civil. A ligação e o serviço são gratuitos.

Sistema de Alerta e Alarme

Todos os 20 conjuntos de sirene da Prefeitura de Petrópolis estão funcionando perfeitamente. Não houve a necessidade dos equipamentos serem acionados. O acionamento é feito de acordo com critérios técnicos do setor de engenharia da Defesa Civil.

O primeiro Conselho Local de Saúde foi estabelecido na Comunidade de 1º de Maio, no bairro Madame Machado, no distrito de Itaipava, em fórum realizado sábado (23.02) com mais de 50 pessoas. É a primeira vez que a cidade leva o conselho às comunidades para garantir a participação popular.  Mais 8 comunidades irão contar com conselhos locais. Estes fóruns vão abastecer o Conselho Municipal de Saúde com informações sobre as expectativas dos moradores de cada região. Em Madame Machado foram eleitos os titulares e suplentes da instituição que terá representação de quatro integrantes da comunidade, e de quatro profissionais da gestão pública, sendo dois da área da Saúde, um da Educação e um da Assistência Social.

Morador da comunidade e representante dos moradores, Amilton da Silva Oliveira, destaca as expectativas de melhorias para a região com a criação do Conselho Local de Saúde. “Como morador de Madame Machado me emociona ver o empenho desses profissionais com a nossa comunidade. Estamos muito felizes e empenhados em ajudar a trazer melhorias para a nossa região”, destaca Amilton.

O fórum para a votação dos integrantes do Conselho Local de Saúde contou com representantes de diversas áreas da gestão pública.

Na ocasião, o diretor da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Félix Rosemberg apresentou o resultado do relatório do Diagnóstico Rápido Participativo (DRP), desenvolvido na região com o intuito de reconhecer o território e ouvir as necessidades da comunidade. O resultado do estudo demonstrou que diversos fatores relatados pelos moradores têm relação com a qualidade de vida e saúde dos moradores.

 “Os nossos estudos constatam que o que ocasiona a doença é a relação da população com o território. O resultado do diagnóstico mostrou que a população aponta vários outros fatores que podem interferir na saúde como a falta de transporte público, a falta de atividades esporte e lazer, além e problemas com o saneamento básico”, destaca Félix, que reforça a relação entre educação e saúde, no sentido de que em comunidade de maior esclarecimento, a conduta dos moradores colabora para a criação de ambientes mais saudáveis.

O Conselho Local de Saúde (CLS) atuará juntamente com o Conselho Municipal de Saúde (ComSaúde) no intuito de aprimorar os serviços públicos que impactam e são ligados direta ou indiretamente à área de saúde na localidade. A criação do conselho segue a determinação da Lei 7479, de 2016, que entende o órgão como um instrumento de controle social. O Conselho Local visa garantir a participação dos usuários e dos trabalhadores da saúde, nas ações e serviços das unidades de saúde do Município.

O resultado do relatório na comunidade é de grande importância para traçar as ações de maior prioridade na comunidade. A criação do conselho garante a representação do território no que se refere à saúde, educação, esporte, lazer e outras áreas. Todo o processo de criação do conselho fortalece a importância da participação da população.  Os conselhos locais serão implantados por outras regiões do município, com intuito de garantir a representação de várias localidades no Conselho Municipal de Saúde.

O Balcão de Empregos da Prefeitura, administrado pelo – Departamento de Trabalho e Renda (Detra), da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, tem 16 vagas disponíveis nessa semana. Os candidatos devem cadastrar os seus currículos na prefeitura pelo site www.petropolis.rj.gov.br. Mais informações podem ser consultadas pelo telefone (24) 2233-8113.

Vale destacar que o balcão de empregos realiza a divulgação das vagas e os encaminhamentos dos candidatos para processo seletivo, sendo assim, fica a cargo do empregador a responsabilidade pelas entrevistas e possíveis contratações. O Detra fica na Avenida Barão do Rio Branco, nº 2846. Confira as oportunidades:

Analista de suporte - 1 vaga - ambos os sexos - Ensino médio completo, inglês, Carteira Nacional de habilitação categoria B e disponibilidade para viajar

Assistente mecânico de motores de aeronave - 1 vaga - ambos os sexos - Ensino médio completo carteirinha da ANC Grupo Moto Propulsor, treinamento em inspeção por líquido penetrante

Auxiliar administrativo - 1 vaga - sexo feminino - Desejável ensino superior em Administração e experiência

Auxiliar de Impermeabilização - 1 vaga - sexo masculino - Experiência em impermeabilização de cisterna, caixa d'água, jardineiras e piscinas

Consultor de vendas - 1 vaga - ambos os sexos - Ensino médio e experiência

Cozinheiro - 2 vagas - ambos os sexos - Ensino fundamental e experiência

Garçom - 3 vagas - sexo masculino - Ensino médio e experiência

Técnico de impermeabilização - 1 vaga - sexo masculino - Experiência em impermeabilização de cisterna, caixa d'água, jardineiras e piscinas

Vendedor - 2 vagas - sexo masculino - Ensino médio completo, experiência em prospecção e experiência na área de construção civil

Além dessas, foram cadastradas 3 vagas para portadores de necessidades especiais. Confira:

Assistente Administrativo - 1 vaga - ambos os sexos - Ensino médio completo, pacote office e experiência em rotinas administrativas e laudo médico atualizado

Auxiliar de loja - 1 vaga - ambos os sexos - Ensino médio completo e laudo atualizado

Técnico em enfermagem - 1 vaga - ambos os sexos - Ensino médio completo, curso técnico em enfermagem e registro atualizado no Conselho Regional da categoria, além de laudo médico.

Representantes das Defesas Civis de Nova Friburgo e de Areal estiveram em Petrópolis conhecendo a política pública de Defesa Civil nas Escolas nesta segunda-feira (25.02). O trabalho desenvolvido nas salas de aulas da rede municipal é pioneiro no país e está servindo como referência para os municípios vizinhos, que planejam formas de implementar a atividade em suas cidades. Genuinamente petropolitana, a lei insere os temas Defesa Civil e Educação Ambiental no ambiente escolar, oferecendo a oportunidade das crianças e adolescentes desenvolverem a cultura de prevenção aos desastres de origem natural e de percepção de riscos.

A inserção dos temas nas escolas é um grande avanço na política de prevenção aos desastres, junto com o trabalho de orientação realizado pelo município nas comunidades.

No ano passado – primeiro ano da política pública - foram realizadas 170 atividades dentro do Defesa Civil nas Escolas, com a participação de 103 colégios da rede, oito particulares e um estadual. Os números positivos ganharam o reconhecimento dos municípios vizinhos, que estudam maneiras de realizar o programa. O prefeito de Nova Friburgo, Renato Bravo, conheceu o trabalho desenvolvido em Petrópolis na última reunião do MercoSerra, em dezembro do ano passado.

“Petrópolis é uma referência na prevenção aos desastres. O trabalho desenvolvido nas escolas é muito importante, além de ser uma demonstração para as outras cidades de que é possível desenvolver uma atividade como essa na rede municipal”, disse Débora Lutterbach, gerente operacional da Defesa Civil de Nova Friburgo.

O coordenador da Defesa Civil de Areal, Antônio Sérgio Gandra, ressaltou a importância da troca de experiências entre as cidades. O município está desenvolvendo os planos de contingência. “Acreditamos muito na política de prevenção. Viemos conhecer e aprender mais sobre o trabalho desenvolvido em Petrópolis, que é referência para a gente”, contou.

A aplicação da lei em sala de aula é um passo fundamental no desenvolvimento de uma cultura de resiliência na cidade, com a orientação dos jovens sobre como se comportar em caso de ocorrências. Silvia Guedon, secretária do MercoSerra, destacou que as crianças propagam o aprendizado em sala de aula.

“Contam para os país, para a família, podendo transformar o futuro das cidades. É um programa importante, diferenciado, que pode modificar toda uma realidade”, disse Silvia. 

Neste ano, o programa está sendo ampliado para as escolas da rede pública e privada que contam com educação infantil. Outra novidade é a inclusão do bem-estar animal como tema de discussão em sala de aula. O objetivo é que esse número seja ampliado ainda neste semestre, em que serão abordadas as ameaças de inverno: incêndios florestais e estiagem.

Apesar de estar em prática há pouco tempo, o programa já rendeu um prêmio para a prefeitura. O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) vai entregar um pluviômetro semiautomático e um kit educativo para serem usados dentro da política pública. A contemplação acontece dentro da campanha nacional #EducarParaPrevenir, criado pelo órgão nacional para as melhores atividades do país focadas em ERRD – Educação em Redução de Riscos de Desastres.

O aulão gratuito de Dicção e Oratória Comunicação em Alto Impacto recebeu cerca de 200 pessoas neste sábado (23.02), na Casa dos Conselhos. O curso foi uma parceria da Prefeitura, por meio da Coordenadoria da Juventude, com a Fundação Ulysses Guimarães (FUG), que oferece cursos gratuitos visando democratizar a educação e o conhecimento para todos.  A aula foi ministrada pelo presidente da instituição, Amaury Cardoso.

Os participantes receberam o material gratuito, e o curso teve a finalidade de capacitar e formar as pessoas para falarem em público, além de aprenderem como utilizar os instrumentos necessários para uma boa apresentação de palestra, técnicas para ministrar cursos e oratórias para diversas situações. Os participantes receberão um certificado de conclusão do curso.

O estudante de Educação Física Rafael Coutinho contou que ficou sabendo do aulão pelas redes sociais e que as técnicas apresentadas pelo Amaury irão auxiliá-lo não só no trabalho, mas também no dia-a-dia. “Achei o curso excelente, o conteúdo foi apresentado de uma forma bem didática, com clareza, e deu para todos entenderem. Tenho certeza que vou aplicar tudo o que aprendi e minha comunicação no trabalho e fora dele será diferente. A dicção e oratória são indispensáveis para uma boa comunicação”, contou o estudante de 21 anos.

Durante toda a gestão terão mais cursos de capacitação, palestras e seminários em parceria com a Fundação Ulysses Guimarães, atendendo instituições e a sociedade civil em geral. São diversos cursos como, Dicção e Oratória Comunicação em Alto Impacto, Cidadania, Gestão Pública Municipal, Políticas Públicas para as Mulheres e formação política para a juventude.

O Circuito Cervejeiro de Corrida reuniu mais de mil pessoas pelas ruas do Centro Histórico no pré-carnaval, neste domingo (24.02). Os participantes vestiram as mais diversas fantasias para percorrer a caráter o percurso de quatro quilômetros com paradas em quatro postos de hidratação com cerveja. Criado para promover a alegria e a diversão entre os corredores, a prova acontece em um bloco único de atletas e todos ganham uma medalha pela participação. Além desta etapa, o Circuito Cervejeiro acontece em Petrópolis mais três vezes neste ano. Cerca de 90% dos atletas são de fora da cidade, o que movimenta o comércio de uma maneira geral, como restaurantes e hotéis

Após a largada na Rua Alfredo Pachá, os corredores passaram por postos de hidratação na Catedral São Pedro de Alcântara, na Câmara Municipal e na Praça 14 Bis, retornando para o ponto da largada. A próxima etapa do Circuito Cervejeiro acontece em Miguel Pereira, no dia 20 de abril, e em Penedo, no dia 25 de maio.

Participando pela primeira vez do Circuito, a carioca Renata Ferreira não conhecia a cidade, mas se apaixonou pelo que viu. Garantiu que vai retornar com o marido. “Viemos por causa da cerveja. Começamos a praticar esporte há pouco mais de um mês, mas a gente se interessou por ser um perfil diferente de corrida”, contou.

“A gente se apaixonou pela cidade. É bem pacata, tranquila, bom para fugir da correria do nosso dia a dia. Vamos retornar com mais calma, para curtir os pontos turísticos, já que não deu tempo de fazer nesse fim de semana”, disse Renata.

O organizador do evento, Farli Gandra, destacou que a prova começou em Petrópolis há cinco anos, e hoje conta com eventos realizados também em municípios vizinhos, como Juiz de Fora e Penedo. A ideia é promover a integração entre atletas de outras cidades e os petropolitanos.

“É um circuito petropolitano que vai se espalhando por todo o estado e pelo país. Também é importante ressaltar o apoio da prefeitura para a realização dos eventos que acontecem em Petrópolis, garantindo a segurança dos atletas. É uma prova diferente, que não busca um vencedor, e promove a amizade e o companheirismo. É importante que os interessados em participar fiquem atentos ao nosso site e a nossa página nas redes sociais", disse Farli.

O índice de confiança da construção civil medido pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV/Ibre) atingiu, em dezembro, o maior patamar do levantamento desde o fim de 2014 (85,5 pontos, numa escala até 100). Reflexo de uma economia que vem aquecendo e da expectativa gerada pela mudança nos cenários políticos a nível federal e estadual. Nesse contexto, a classe média está retomando o investimento, especialmente na área habitacional, o que já está impulsionando o setor. Atualmente, a prefeitura tem 18 projetos de empreendimentos sendo analisados, já autorizados ou em fase de obras, que somam 5.207 unidades voltados para essa camada.

Mas esse número vai aumentar: a Secretaria de Obras já foi procurada por empreendedores interessados em construir mais 1.050 moradias em quatro projetos. Eles ainda não foram apresentados, mas já foram feitos os primeiros contatos para sabe quais sãos os procedimentos e exigências legais e do município.

Esses empreendimentos são financiados pelo programa Minha Casa Minha Vida e são destinados para quem tem renda familiar de até R$ 4 mil. A Secretaria de Obras estima uma movimentação de quase R$ 900 milhões nessa área.

Em termos de empregos, é uma cadeia de produção que envolve de 1,5 mil a 2 mil pessoas, com a construção servindo como um dos motores da economia.Os novos empreendimentos que estão surgindo representam a construção de moradias seguras, que vão dar qualidade de vida para essas pessoas. É uma forma de reduzir as construções irregulares na cidade.

Minha Casa Minha Vida como fator de equilíbrio de demanda e oferta

A retomada do setor começa a ser percebida depois um período de forte desaceleração. No país, o lançamento de imóveis subiu 30,1% no terceiro trimestre de 2018 na comparação com o mesmo período no ano anterior. E esse movimento também ocorre em Petrópolis.

“Um imóvel que em 2009 foi vendido na cidade entre R$ 90 mil e R$ 120 mil, em 2014 estava sendo oferecido por R$ 450 mil a R$ 500 mil. A classe média não acompanhou, e foi isso que causou a bolha imobiliária. Nesse cenário, surgiu o Minha Casa Minha, que tem preços para a classe média a partir de R$ 160 mil a R$ 195 mil, dentro da realidade dessa classe. Está mais adequado ao mercado, o Minha Casa Minha Vida conseguiu dar um equilíbrio. E é por isso que a demanda está começando a aquecer e os empreendimentos estão começando a surgir”, analisa o coordenador do Grupo de Análise de Empreendimentos (GAE), Ernane Dias.

Soma-se a isso a retomada do emprego, que apresentou resultado positivo na cidade em 2018 (251 vagas criadas), interrompendo três anos de números negativos. E o emprego é um dos fatores influenciam, segundo a FGV/Ibre, a confiança do consumidor, que também atingiu o melhor resultado desde 2014 (96,6 pontos numa escala até 100).

Recuperação do mercado

No mercado, a retração entre o ápice do setor imobiliário em 2014 e o ano passado rondou na casa de 1/3 em Petrópolis. Mas a expectativa é de recuperação a partir de agora e conquistar, nos próximos cinco anos, a metade do que foi perdido.

“A gente diz que o “telefone voltou a tocar”. É uma cadeia de expectativas, pela reforma da previdência, pela organização financeira do estado do Rio, o que vai impactar na indústria do petróleo e beneficiar todo estado. E essas expectativas é que fazem deslanchar os investimentos. Aqui na cidade, a gente tem se preparado aqui tirando os projetos da gaveta e se tudo realmente acontecer como se espera, a perspectiva é ainda melhor para o segundo semestre”, considera o presidente da Sola Construtora, Sauro Sola.

A empresa já está com dois empreendimentos em construção, um em Corrêas e outro em Nogueira. No primeiro, todas as 336 unidades já estão vendidas e tem previsão de entrega para maio. A segunda começou as obras há apenas seis meses, mas mesmo assim tem 65% dos 300 apartamentos já comprados, e serão finalizados em dois anos. Só nestes dois casos, o investimento é de R$ 75 milhões, gerando 300 empregos diretos.

Trabalho do GAE

Todos esses projetos passam pelo Grupo de Análise de Empreendimentos, composto pelas secretarias de Obras, Gestão Estratégica, Meio Ambiente, Assistência Social, CPTrans e Comdep. É nesse grupo que são discutidos, junto com os empreendedores, soluções para o impacto que as novas moradias vão gerar para a vizinhança e para a malha viária.

Para incentivar o homem do campo a adotar práticas que conservem a natureza, começa a funcionar em abril o projeto da Secretaria de Meio Ambiente que vai custear 50 famílias de produtores rurais no reflorestamento das margens dos rios de suas propriedades. A iniciativa busca a redução da erosão e do assoreamento de mananciais no meio rural, melhorando a qualidade e a oferta de água. A ideia inicial é que sejam plantadas árvores frutíferas, para que os produtores possam ganhar na venda dos produtos.

A iniciativa permite demonstrar aos produtores rurais da cidade que é possível associar a produção agrícola deles com a proteção ambiental. A atual gestão tem buscado parcerias que permitam desenvolver ações importantes para o futuro da nossa cidade.

A prefeitura buscou dois parceiros da iniciativa privada - Cervejaria Imperial e a Águas do Imperador – para que o investimento seja realizado. As empresas irão custear produtores rurais que tenham propriedades próximas a rios, cachoeiras e nascentes, para que façam a recuperação das áreas quando degradadas. Locais como o Caxambu e o Bonfim serão beneficiados com o projeto.

A Secretaria de Meio Ambiente e a Águas do Imperador estão identificando as famílias que vivem nessas áreas. A ideia é atender os produtores que estão situadas a 100 metros das margens dos rios. Para entrar no projeto, serão avaliados o estado de regeneração da floresta e a topografia. Os benefícios para as áreas que serão recuperadas são os mais diversos.

O principal é o aumento do volume de água nos cursos hídricos e da qualidade da água na região. Além disso, também é uma ação de educação ambiental, que vai estimular a preservação dessas regiões. O cuidado da natureza pode gerar renda para os proprietários rurais, sendo uma alternativa de desenvolvimento para a cidade.

Cássio Roberto de Paula, diretor de operações do Grupo Petrópolis, explica que a Cervejaria Imperial vai fazer o custeio anual destes produtores. O grupo tem a disponibilidade financeira para apoiar ações que conservem os recursos hídricos.

“É uma iniciativa muito interessante. Todos nós dependemos da água para viver. A nossa empresa pensa não apenas no agora, mas também, no que a gente vai deixar para o futuro”, disse.

Outro benefício importante é a conservação da biodiversidade, sendo também de alta relevância paisagística. Em todo o planeta, a crise hídrica vem se agravando com o passar do tempo e órgãos públicos e privados do mundo inteiro procuram soluções que possam pelo menos minimizar o problema. A crescente demanda por água pela população é grande e exerce pressão sobre os mananciais, localizados, muitas vezes, em áreas rurais.

“Dessa forma, o manejo da água pelo produtor rural é fundamental para a manutenção e abastecimento do recurso. A ideia é sempre trabalharmos juntos, pensando na preservação das áreas verdes que existem em Petrópolis, melhorando a qualidade da água para toda a população”, completa Renato.

Coleção Princesa Isabel de fotografias do século XIX; Debret e o Brasil; Dez contos para canções de Chico Buarque e Onze noites em Jerusalém, de Pedro Paixão. Esses são alguns títulos que podem ser encontrados na Sala de Leitura Mauá, da Casa da Educação Visconde de Mauá. Inaugurado em 2017, o espaço foi ampliado no inicio desse ano com a inauguração da Sala da Leitura Infanto juvenil. Atualmente o acervo conta com aproximadamente 4 mil títulos e o mais importante: a consulta e o empréstimo podem ser feitos por todos os petropolitanos.

Diariamente, a Sala de Leitura recebe a visita de aproximadamente 30 pessoas – grande parte alunos da rede municipal de Educação.

A nova sala - que já funcionou como depósito – foi pintada e ganhou uma nova cara com estantes, parede azul e uma mesa.

“A Sala de Leitura é um sonho realizado e uma conquista de toda equipe da Casa da Educação que se dedica a preparar o espaço para atender os alunos sempre com muito conforto e carinho. Aproveitamos mais um espaço da Casa para ampliar a Sala de leitura, tornando-a ainda mais aconchegante para os jovens que a frequentam. Vale salientar que também preparamos periodicamente contações de história nesse espaço e as escolas são sempre muito bem-vindas para participar desses momentos”, afirma a diretora da Casa da Educação, Catarina Maul.

Alguns títulos possuem mais de um exemplar, justamente para garantir o empréstimo para os alunos. Quem gosta dos clássicos pode aproveitar para ler Dona Flor e Seus Dois Maridos, de Jorge Amado; O Senhor do Mundo, de Júlio Verne; Lira dos 20 anos de Álvares de Azevedo e Quincas Borbas, de Machado de Assis, mas, além de títulos históricos, a Sala de Leitura tem também exemplares infantis como Sítio do Pica Pau Amarelo; A busca do Cavaleiro, Wabi Sabi e o livro sonoro do Gato de Botas.

Entre os projetos que funcionam na Biblioteca Mauá está o “Guardiões da Literatura”. O projeto consiste em estimular cada aluno inscrito no empréstimo de livros da biblioteca a ler pelo menos 20 livros ao longo do ano. Os que alcançam a meta ganham um boton e participam de uma premiação especial no final do ano.

Juliana Faria do Carmo, aluna do 4º ano da Escola Santa Luiza de Marillac, ficou em 2º lugar na premiação do ano passado: ela leu 48 títulos em 2018. “Eu adoro ler e gosto ainda mais de ler aqui na Casa. Aprendi muitas coisas com os livros que eu conheci”, disse.

Yasmin Raeder, aluna da Escola Santa Maria Gorette também é uma frequentadora assídua da Sala de leitura. “A sala é aconchegante".

Quem quiser se inscrever para consulta e empréstimo de livros deve levar para a inscrição identidade, comprovante de residência, email e dois contatos telefônicos. Cada livro pode ficar em posse da pessoa cadastrada por 15 dias. A Casa da Educação fica na Avenida Barão do Rio Branco, nº 03.

Casa da Educação oferece atividades extracurriculares

Além da Biblioteca Mauá, a Casa da Educação Visconde de Mauá atende alunos da rede municipal no contraturno escolar. “Além do espaço para consulta e empréstimo de livros a Casa da Educação atende aproximadamente mil alunos e cursos e oficinas extracurriculares como judô, capoeira, informática, inglês e ballet, mas, além disso, a Casa abriga regularmente exposições e oficinas artísticas”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.

A terceira etapa do Agita Lutas reuniu 50 jovens atletas de judô neste sábado (23.02) no Centro de Iniciação ao Esporte de Petrópolis, no bairro Caxambu. Criado pela prefeitura com o objetivo de estimular a prática das artes marciais entre as crianças e os adolescentes, o evento contou com a presença de atletas e mestres da modalidade divididos por faixas etárias em pequenos festivais e apresentações individuais.

O projeto social Dojô União, do bairro Jardim Salvador, levou 20 atletas para o evento. O professor Rafael Lima, responsável pelo grupo, disse que o incentivo da prefeitura abre mais espaço para os atletas da modalidade. "A arte marcial desenvolve no aluno o respeito, a disciplina, na formação pessoal como um todo. O judô é um esporte com muitos praticantes e que precisa de mais espaço", disse.

Ygor de Souza, de 18 anos, começou a praticar quando tinha apenas 12. Faixa marrom, ele destaca a importância da atividade na sua formação. "Aprendi a respeitar todos os atletas, não apenas aqueles que são mais graduados. Hoje sei que posso ser um exemplo para os mais novos", afirma.

Além de incentivar os mais jovens - desde o início da atual gestão - o governo municipal investe em parcerias público-privada para trazer eventos de artes marciais para a cidade. No ano passado, foram realizados o Torres Fight Championship, a nona edição da Copa Petropolitana de Judô e o Open de Judô. Mais eventos serão realizados em 2019 em Petrópolis, como forma de incentivar as modalidades.

Escolhido pela prefeitura para receber os atletas no Agita Lutas, o CIE de Petrópolis tem ampla estrutura e conta com aulas gratuitas de jiu-jitsu, muay thai, karatê e judô para todas as idades. Os interessados em participar podem procurar a sede da Superintendência de Esportes e Lazer da cidade, que fica no Centro de Cultura Raul de Leoni, no Centro ou fazer contato com a unidade pelo telefone: 2233-1218.

O ambulatório do Hospital Alcides Carneiro (HAC) abriu as portas cedo neste sábado (23.02), para receber os pacientes agendados para primeiro mutirão  do ano. Desde às 7h da manhã, os profissionais começaram organizar os atendimentos das 260 consultas marcadas para o dia. A ação garantiu a realização de maior parte dos atendimentos de ortopedia, pré-operatórios para cirurgia geral, neurologia, proctologia e oftalmologia. 

Tendo em vista a grande adesão dos pacientes aos mutirões, a estimativa é de que sejam realizados uma vez ao mês. A ideia para esse ano é que os mutirões também sejam realizados nas unidades especializadas e Centro de Saúde, alternando as especialidades médicas e locais. O objetivo é contemplar o maior número de pacientes e acelerar a realização das consultas e consequentemente o andamento dos tratamentos.

Maior parte das consultas do dia foi voltada para os pacientes de ortopedia. Essa foi a primeira vez que o ambulatório inseriu a especialidade, que começou a fazer parte do quadro de atendimento no início do mês. Dos agendamentos para este primeiro mutirão do ano, 100 consultas foram destinadas para a ortopedia, contando com três médicos. Para as outras quatro áreas médicas programadas, foram estimadas 40 consultas para cada um dos profissionais especializados.

A auxiliar de serviços Gerais, Josefina Alves Cezário, 51 anos, moradora de Itaipava, aprova a iniciativa. “O mutirão é muito bom para conseguirmos adiantar as consultas. Tem que ser realizado sempre”, destaca Josefina que acompanhou a filha Bianca Maria Alves, de 17 anos, para a consulta de oftalmologia. A paciente Maria Zélia da Silva, 57 anos, mora no Morin, e compareceu para a consulta pela primeira vez em um mutirão. “Vai ajudar muito para a continuidade do tratamento”, destaca Maria Zélia que estava agendada para a consulta com o ortopedista. A doméstica, Adriana dos Santos, 38 anos, moradora do bairro Lagoinha, antes das 8h, já estava aguardando a consulta para dar andamento ao pré-operatório. “Preciso fazer uma cirurgia de vesícula e estou com expectativa de resolver logo”, destaca Adriana. 

O coordenador do ambulatório do HAC, Vinícius Baltar, destaca a boa adesão dos pacientes. “Os mutirões têm contribuído em muito para agilizar as consultas. Por ser aos sábados, a maioria das pessoas comparece. Vamos continuar com essa iniciativa ao longo do ano”, destaca o coordenador. Ano passado, foram realizados seis mutirões ao longo do ano, que garantiram a antecipação de 1.300 consultas. Os pacientes foram chamados para atendimentos nos meses de maio, agosto, setembro, outubro – com dois mutirões – e novembro.

A Guarda Civil realizou mais uma operação Choque de Ordem em ruas do Centro na noite desta sexta-feira (22.02). A ação teve oito veículos multados por estacionamento irregular e um bar notificado por som alto. Os agentes abordaram cerca de 50 pessoas entre Rua Nelson de Sá Earp, Praça da Liberdade, Praça 14 Bis, entorno da Catedral e Rua 13 de Maio, mas nenhum menor de 18 anos foi identificado consumindo bebidas alcoólicas.  

O trabalho ocorreu entre 21h e 01h e contou ainda com a presença de agentes da Fiscalização de Posturas, CPTrans e Conselho Tutelar. Por parte da Guarda, 18 homens foram mobilizados para o trabalho, com apoio de cinco viaturas e uma moto, além de dois animais do canil da corporação.

O Choque de Ordem está conseguindo cumprir o papel de garantir que os jovens não fiquem em situações de vulnerabilidade e que a diversão de quem frequenta os bares da cidade não será transtorno para as demais pessoas.

Essa edição do Choque de Ordem não teve nenhum adolescente encontrado com bebidas, o que mostra o resultado da ação conjunta e reforçada das forças de segurança e o Conselho Tutelar.

Os veículos multados estavam estacionados no ponto de ônibus da Rua 13 de Maio. Na mesma rua, um bar foi notificado por som alto e reduziu o volume imediatamente. Tanto na 13 de Maio quanto na Nelson de Sá Earp foram colocadas grades para evitar a circulação de pessoas na rua, o que permitiu evitar retenções no trânsito.

A ação foi implementada em 2017, quando foram registradas 150 ocorrências em seis edições. No ano passado, foram cinco edições com 173 ocorrências – número que considera todos os pontos por onde o Choque de Ordem passou (Centro e bairros). Esse ano, em sete edições, foram registradas 119 ocorrências. O objetivo é coibir estacionamento irregular, som alto, venda de bebidas alcoólicas para menores de 18 anos e tráfico de drogas.

Notícias por data

« Fevereiro 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28      

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

cmv-logo

Relatorio CMVP