Levantamento feito pelo Ranking Connected Smart Cities

Petrópolis se destacou no Ranking Connected Smart Cities -  indicador que analisa 70 indicadores em todas as cidades com mais de 50 mil habitantes, em 11 eixos temáticos, identificando as cidades mais inteligentes. Petrópolis ficou em 3º lugar no estado, ficando atrás apenas de Niterói e da capital. Entre as 100 cidades avaliadas, Petrópolis ficou na 35ª colocação. A lista com os resultados está disponível no site: https://conteudo.urbansystems.com.br/csc_urban_atual

A divulgação dos resultados ocorreu na última terça-feira (17.09) durante o Fórum Connected Smartcities, em São Paulo. O secretário de Desenvolvimento Econômico representou o prefeito durante o Fórum Connected Smartcities. Na oportunidade, ele destacou as iniciativas da prefeitura para o desenvolvimento do conceito de Cidade Inteligente e salientou que o poder público vem trabalhando no levantamento das ações necessárias para melhorar a conectividade e, também, de que forma a tecnologia pode auxiliar em assuntos como: mobilidade urbana, problemas relacionados à inundações e segurança pública. Um projeto especifico sobre esses temas está em fase de elaboração.

O Instituto Municipal de Cultura e Esportes (IMCE) abriu novo edital para a seleção de projetos culturais que serão financiados pelo Fundo Municipal de Cultura. Desta vez, serão nove projetos contemplados, que deverão ser realizados no período de dezembro de 2019 a abril de 2020. Será disponibilizado o valor de R$ 150 mil, que irá custear seis projetos de pequeno porte e três de porte médio. No último edital, 20 projetos culturais dos mais diversos segmentos foram selecionados, um investimento de R$ 300 mil.


As inscrições para este novo já estão abertas e podem ser feitas até o dia 31 de outubro, de segunda a sexta-feira, de 10h às 18h, na Superintendência de Cultura do IMCE, que fica na Praça Visconde de Mauá, 305, no Centro. Interessados podem consultar o edital, que já está disponível no site da prefeitura (http://www.petropolis.rj.gov.br/), no campo “licitações”. O concurso tem como objetivo descentralizar os recursos e proporcionar que projetos dos mais diversos segmentos, sejam realizados.

Podem participar pessoas jurídicas, inclusive Microempreendedor Individual, que representem segmentos como artesanato; artes plásticas; audiovisual; bandas marciais; canto coral; culturas afrobrasileira, indígena e populares; cultura germânica; cultura urbana; dança; escolas de samba e blocos carnavalescos; literatura; música; teatro e patrimônio histórico.

“O edital é muito importante para aumentar a oferta de projetos culturais no município. Estão sendo realizados excelentes projetos, como exposições, filmes, oficinas, a partir do primeiro edital lançado este ano. Com mais estes, serão 29 projetos incentivados. É uma conquista da classe artística”, destaca o presidente do Conselho Municipal de Cultura, Marcos Pinho.

Vale lembrar que o Fundo Municipal de Cultura foi instituto pelo Sistema Municipal de Cultura, e tem como objetivo principal o financiamento através de editais para a realização de projetos culturais.
Uma comissão formada por servidores do Instituto e representantes de segmentos da sociedade civil do Conselho Municipal de Cultura vai avaliar as propostas, que passarão por duas etapas. Na primeira, o Delca fará uma análise documental e os projetos com a documentação em dia serão habilitados a participarem do concurso. Na segunda a comissão avalia o aspecto cultural de cada proposta. Todos os documentos e critérios de avaliação estão previstos no edital.

Implantado há um mês, 26 casos já foram encaminhados para análise

O Núcleo de Atendimento Psicológico Especializado Infantojuvenil (Nape-IJ), mantido pela Secretaria de Assistência Social já está atuando em parceria com a Polícia Civil no projeto “Minha Aurora”. Criada para dar mais celeridade aos casos de suspeita de abuso sexual em crianças e adolescentes, a medida visa o maior cuidado com os menores de idade que passam por violência sexual, de forma que sejam atendidos por especialista para realizar a escuta qualificada sobre a ocorrência. A nova conduta foi implantada há um mês, e nesse período 26 casos já foram encaminhados ao Nape-IJ, que tem papel de grande importância no novo protocolo de atendimento da Polícia Civil.

A partir do projeto Minha Aurora, o Nape-IJ passa a atuar diretamente com a Polícia Civil que tem o órgão como referência para o encaminhamento dos casos a serem investigados. O objetivo é evitar a revitimização de quem sofreu abuso sexual, de forma que o menor de idade não tenha que relatar a ocorrência pelos diferentes ambientes em que é atendido para o prosseguimento da investigação criminal. O projeto prevê que apenas o Nape-IJ faça a escuta qualificada da vítima e encaminhe os relatórios para a Polícia Civil dar continuidade ao processo.

Criado em 2017, o Nape-IJ já atendeu mais de 590 casos. Somente esse ano, desde janeiro já foram enviados 162 casos e realizadas 810 intervenções. Até então, o órgão recebia casos encaminhados pelo Conselho Tutelar e Ministério Público.

De acordo com a delegada Juliana Ziehe, idealizadora do projeto, 70% dos casos de abuso sexual registrados, envolve menores de idade. Somente esse ano, a Polícia Civil já notificou no município 69 casos, ano passado foram 141. “Observamos um número enorme de subnotificação, pois muitas pessoas têm medo do agressor. Com o projeto Minha Aurora esperamos que haja maior incentivo para as denúncias”, reforça, a delegada destacando que o principal foco é evitar a vítima tenha que reviver a agressão por cada atendimento que precisa passar.

Antes do Minha Aurora, a vítima passava por escuta na delegacia e no IML, o que não vai mais acontecer. “A vítima vai ser ouvida diretamente pelas profissionais do Nape-IJ que será notificado do caso no momento que for registrado na delegacia”, conta a delegada, explicando que as medidas criminais cabíveis em cada caso serão adotadas a partir dos relatórios emitidos pelo Nape-IJ. Na delegacia serão ouvidos apenas os denunciantes do caso.

Com o Minha Aurora a estrutura para a investigação dos casos no Instituto Médico Legal (IML) também passou por adequações. Agora o setor conta com laboratório equipado para a análise dos casos de abuso sexual. “A unidade passa a contar com microscópio e kits de investigação que permitem que os laudos sejam emitidos na hora”, conta a delegada. Antes do projeto, as análises dependiam do laboratório do Estado, o que retardava de 3 a 6 meses a obtenção das perícias criminais.

 Além da mudança na conduta no atendimento, o projeto prevê trabalho educativo e de orientação e escolas. O objetivo é alertar sobre a violência sexual e onde as denúncias podem ser feitas. Uma cartilha foi criada especialmente para orientar a população sobre o tema, onde são divulgados os telefones para denúncia anônima, que podem ser feitas pelos Disque 100 e 180, além dos telefones das unidades da 105ª DP 2291-0816 e 99250-0697 e 106ª DP no 2222-7094 e 98816-3939.

Uma rede de supermercados com lojas no Quitandinha e no Alto da Serra foi autuada pelo Procon nesta quarta-feira (18.09) por propaganda enganosa e falta de acessibilidade, respectivamente. Os problemas foram relatados por clientes do Extra nos dois estabelecimentos. Durante a fiscalização da equipe do Procon, os fiscais puderam constatar, no primeiro caso, que havia cobranças distintas em um mesmo produto, enquanto no segundo a implementação de estruturas de ferro dispostas pelo supermercado impede a entrada e saída de cadeirantes.

No Quitandinha, a cobrança de um mesmo produto com diferentes preços causou estranheza entre os clientes. Ocorre que enquanto numa caixa de cereal que vinha com uma “Lancheira Grátis” o produto custava R$ 21,90, na caixa do mesmo produto, com a mesma quantidade, mas sem o brinde, era cobrado R$ 17,49. A prática, porém, é considerada publicidade enganosa ou abusiva de acordo com o Código de Defesa do Consumidor. O estabelecimento alegou falha no registro e erro de divulgação e se comprometeu a ressarcir os consumidores lesados, que comprovarem a compra do produto mais caro.

“Esse tipo de erro é inadmissível, principalmente quando um cartaz está fixado quase que ao lado do outro com a indicação de preços distintos. Identificamos o erro e pedimos a correção imediata e, além disso, o estabelecimento terá 10 dias para apresentar defesa sobre pena de autuação”, explica o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá, lembrando que esse tipo de ação só é possível graças às denúncias da população.

Já no caso do Extra do Alto da Serra, a informação recebida pelo Procon é que o estabelecimento tinha colocado as barras para impedir a saída de carrinhos do estabelecimento. Essa proteção é permitida, desde que não atrapalhe ou impeça, sob qualquer hipótese a passagem de cadeirantes pelo local. Durante a fiscalização, foi feito um teste onde ficou comprovado a impossibilidade de passagem de uma cadeira de rodas.

“Desta forma notificamos para que o estabelecimento se adeque em um prazo de 10 dias e de acordo com a Associação Brasileira de Normas Técnicas. Caso não seja realizada essa mudança, o mercado volta a ser multado. Não podemos permitir que este tipo de coisa aconteça. Vamos manter a atuação forte e atendendo às demandas da nossa população”, pontuou Sabrá.

Quem quiser tirar alguma dúvida ou denunciar alguma prática abusiva pode contatar o Procon pela página do órgão no Facebook, o Procon Petrópolis; pelo site www.petropolis.rj.gov.br/procon. Há, ainda, o WhatsApp Denúncia, no número 98857-5837 ou os telefones 2246-8469 / 8470 / 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Atendimento presencial pode ser realizado na unidade do Centro, que fica na Rua Moreira da Fonseca, nº 33. A unidade de Itaipava localizada no Centro de Cidadania, que fica na Estrada União e Indústria, 11.860. Os telefones da unidade são: 2222-1418, 2222-7448 e 2222-7337.

Certificação é exigida para municípios com regimes próprios de previdência

Documento atesta que Petrópolis segue normas de boa gestão

Petrópolis conquistou mais uma vez o Certificado de Regularização Previdenciária (CRP) – documento que atesta à Secretaria de Previdência que o município segue às normas de boa gestão no pagamento dos benefícios previdenciários aos seus segurados. Ele é conquistado com o abastecimento bimestral de informações de diferentes tipos no sistema CADPREV e sua regularidade garante ao INPAS o recebimento de transferências voluntárias da União, celebração de acordos, contratos e convênios, concessão de empréstimos e financiamentos, entre outros benefícios.

O CRP é válido por seis meses – quando o abastecimento das informações aliado à sua regularidade é avaliado. O INPAS deve informar por meio do CADPREV aspectos como o acesso dos segurados às informações do regime, o caráter contributivo, as aplicações financeiras, atendimento às auditorias, seu equilíbrio financeiro e atuarial, adoção do plano de contas e dos procedimentos contábeis aplicados ao setor público, entre outros aspectos. São quase 30 pontos avaliados e que devem estar em dia para que o Ministério da Economia conceda a certificação.

Na prática, ao deixar de cumprir com essas obrigações, o INPAS fica limitado. Já com a certificação, é possível obter a concessão de avais e subvenções em geral de órgãos ou entidades da administração direta e indireta da União; liberação de recursos de empréstimos e financiamentos por instituições financeiras federais e o pagamento dos valores referentes à compensação previdenciária pelo Regime Geral de Previdência Social.

Quem ainda não conferiu a mostra “O que me vem à cabeça quando penso em Petrópolis” tem até o dia 29 de setembro para admirar os trabalhos que estão em exposição na Galeria Peter Brian Medawar, que fica no Parque Municipal, em Itaipava. A mostra conta com trabalhos dos alunos das oficinas do curso de pintura Processos Criativos, no Sesc Quitandinha, e têm a Cidade Imperial como tema central. A entrada gratuita.

As obras foram produzidas por onze artistas, entre eles: Bia Penna, Cal Guimarães, Cristina Lima, Débora Castilho, Isabela Bentes, Lu Santana, Paulo Campinho, Regina Kronemberger, Rose Lima, Shirley Kling e Vera Matheus. A mostra também já passou também pelo Centro de Cultura Raul de Leoni e chegou aos distritos no início deste mês.

As obras surgiram a partir das oficinas do curso que aconteceram entre o final de 2018 e o início de 2019, ministrados pelo animador cultural do IMCE e artista plástico, Paulo Campinho. Após uma seleção criteriosa foram separadas algumas obras individuais de onze participantes e alguns painéis de execução coletiva para compor a mostra. Para a execução dos painéis foi sugerida a ideia-motivo Petrópolis, na sua forma mais abrangente possível. À medida em que as ideias foram surgindo elas eram avaliadas e discutidas suas possibilidades expressivas. Ao final, painéis foram criados.
A Galeria Peter Brian Medawar fica na Estrada União e Indústria, 10.000. O horário de visitação é de segunda-feira a domingo, das 9h às 17h.

Imagens do Centro Integrado de Operações de Petrópolis (Ciop) ajudaram a Polícia Militar a deter um homem na Praça Visconde de Mauá (Praça da Águia) na terça-feira (17.09) por tráfico de drogas. A PM foi acionada pelos agentes que faziam o monitoramento e que identificaram o suspeito com maconha. Na abordagem, o homem confessou que iria vender a droga. Ele foi encaminhado para 105ª DP, no Retiro, com o material, um celular e dinheiro apreendidos.

O monitoramento é realizado desde maio do ano passado. No primeiro ano de funcionamento das câmeras, o Ciop registrou 265 imagens de crimes ou suspeitas, que contribuíram com 15 prisões em flagrante ou após investigações feitas pela Polícia Civil.

Aulas serão realizadas pelo Departamento de Educação Especial da Secretaria de Educação

Para estabelecer uma melhor comunicação entre os deficientes auditivos e ouvintes um curso de Libras - Língua Brasileira de Sinais – será promovido para os profissionais que atuam no Hospital Alcides Carneiro, resultado de uma parceria entre a Secretaria de Educação, através do Departamento de Educação Especial e a Secretaria de Saúde. A expectativa é de que, nesse primeiro momento, sejam capacitados 30 profissionais.

O curso começará em outubro e as inscrições serão feitas no próprio HAC. 

Serão 20 horas/aula, sempre às quartas-feiras, das 10h às 11h40. O conteúdo será ministrado por uma professora da rede especialista no assunto.

Os objetivos do curso são proporcionar comunicação e capacitação básico em Libras e estabelecer uma melhor comunicação entre surdos e ouvintes por meio de conhecimento, vivências, experiências e aprendizado compartilhado, visando a inclusão da comunidade surda na sociedade. “A rede atende os alunos surdos e está oferecendo esse suporte, gratuito, para auxiliar o principal hospital do município. É preciso perseverança, atenção e concentração durante o aprendizado e tenho certeza que esse será o primeiro módulo e outras turmas poderão ser formadas de acordo com a demanda”, falou a responsável pelo Departamento de Educação Especial, Bianca Caetano.

Segundo o Censo, são aproximadamente 15 mil surdos e deficientes auditivos na cidade. “E é o Hospital Alcides Carneiro quem atende grande parte desse público. O curso vem fortalecer o nosso foco de humanização dos serviços, oferecendo sempre o melhor para os pacientes”, disse Leonardo Aldighieri, diretor administrativo do HAC.

A atual gestão municipal tem atuado para o preparo dos profissionais de forma que se garanta maior acessibilidade aos serviços públicos. O mesmo preparo tem sido ofertado pela Secretaria de Assistência Social que também promove a capacitação para a língua de sinais aos profissionais da rede de Assistência e Saúde. Até o momento duas turmas, para cerca de 20 alunos cada, já foram formadas. As aulas são ministradas semanalmente com a supervisão da Central de Libras, também criada pela pasta para dar maior suporte à população com algum tipo de deficiência auditiva. O projeto tem o apoio da Associação da Rua Teresa, que sede o espaço. 

LIBRAS é a sigla de Língua Brasileira de Sinais, um conjunto de formas gestuais utilizado por deficientes auditivos para a comunicação entre eles e outras pessoas, sejam surdas ou ouvintes. Ela tem sua origem baseada na linguagem de sinais francesa e é um dos conjuntos de sinais existentes no mundo inteiro com o propósito de realizar a comunicação entre pessoas com deficiência auditiva.

O prefeito vistoriou o andamento das obras na Rua Atílio Marotti nesta quarta-feira (18.09) e pediu celeridade a empresa responsável para a conclusão das intervenções. Estão sendo finalizadas as etapas de drenagem e na sequência será feita a reconstrução da escadaria que atende a comunidade. Na última segunda (16), o trânsito foi totalmente liberado no local para a passagem de veículos e do ônibus que atende a população.

No trecho onde houve o deslizamento na Rua Atílio Marotti, foi construído um muro de 20 metros de extensão e cinco metros de altura, com instalação de 22 tirantes (estruturas de contenção). As obras estão em fase final, com a conclusão das etapas de drenagem e na sequência será feita a reconstrução da escadaria.

"A liberação da pista trouxe um conforto muito grande para a comunidade. O mais importante era resolver a situação do ônibus. Estamos todos muito felizes e satisfeitos", disse o presidente da Associação de Moradores do Atílio Marotti, José Ubiratan Rocha.

Desde o início do serviço, a empresa responsável pelo trabalho, a MacPort Estrutura, fez toda limpeza da área e remoção dos escombros após o desmoronamento de parte da rua. Um acesso alternativo foi construído para permitir a movimentação de veículos e dos moradores. Este caminho foi desativo também na segunda-feira.

Foi iniciado nesta quarta-feira (18.09) a Semana Nacional de Trânsito com uma ação de conscientização para motoristas e motociclistas no entorno da Praça D. Pedro. A atividade é a primeira de uma ampla programação que culmina na próxima quarta, dia 25, com a apresentação do Anuário Estatístico de Acidentes de Trânsito, às 13h30, na Casa da Educação. Lá, os dados relativos aos números referentes a 2018 serão apresentados. O foco da ação, em Petrópolis, são os pilotos de motos devido à taxa de acidentes envolvendo esse público.

E é justamente por isso que nesta quinta (19) e sexta-feira (20) a equipe da CPTrans fará uma ação de conscientização aos motofretistas. O objetivo é levar informações, verificar a utilização dos equipamentos de segurança e levar o conhecimento sobre a importância da pilotagem segura. Nos dois dias, as panfletagens ocorrem no entorno da Praça D. Pedro. Já na próxima terça-feira (24) ocorre o evento Parada Positiva, também no entorno da Praça D. Pedro.

Dados do anuário

O dado do Anuário Estatístico de Acidentes de Trânsito consolida os números relativos aos acidentes de trânsito que ocorrem ao longo dos 12 meses de 2018 e reúne informações do Corpo de Bombeiros, PMERJ e Secretaria Municipal de Saúde. O anuário apresenta redução no número de vítimas fatais comparado ao ano anterior: enquanto em 2017 foram registrados 42 óbitos em Petrópolis, em 2018 esse número caiu 38,1%, totalizando 26 mortes.

De acordo com o documento, das 26 mortes registradas em 2018, 19 ocorreram no local do acidente e sete a caminho da unidade de saúde ou durante o tratamento hospitalar. Em território sob jurisdição municipal foram 14 óbitos enquanto em áreas como a BR-040, BR-495, RJ-117, RJ-123, RJ-107 e RJ-134 foram 12 mortes registradas. Um número que chama a atenção é o de vítimas de acidentes com motociclistas: 13, ou seja, 50% das mortes foram de acidentes envolvendo motos – número alto, considerando que até 2018 a frota de motocicletas representava 17% do total de veículos da cidade, daí a programação com esse público.

Cerca de 200 alunos disputam o judô dos jogos estudantis no próximo sábado (21.09) no Centro de Iniciação ao Esporte (CIE) de Petrópolis no Caxambu. Neste ano a modalidade foi unificada e participam as escolas que disputam os Jogos Estudantis Unificados de Petrópolis (Jeups) e os Jogos Estudantis Municipais (Jems). A tabela com toda a programação dos jogos pode ser encontrada no site da prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br).

Após o judô, será disputado o xadrez na Casa dos Conselhos no dia 23. O atletismo será realizado entre os dias 24 e 26 na pista do 32° Batalhão de Infantaria Leve/Batalhão Dom Pedro II, no Vila Militar. No dia 27 será o tênis de mesa no CIE. O futebol de campo será realizado no estádio Osório Júnior, do Esporte Clube Cascatinha, entre os dias 1 e 4 de outubro, encerrando a programação esportiva do torneio.

O Jeups está em sua fase final, quando serão conhecidos os vencedores de cada modalidade. Ao todo, acontecem 212 partidas em cinco modalidades, com a participação de 247 equipes, reunindo cerca de 2 mil alunos. São 50 escolas participantes neste ano, número recorde da competição. Em 2016, apenas 19 participaram. Em 2017 foram 41 e no ano passado 44. Com a participação de mais colégios, mais estudantes também estão disputando os jogos.

Novidade desta edição do Jeups, a prefeitura e o Banco de Sangue Santa Teresa estão incentivando as escolas que participam dos jogos estudantis a doarem no período em que ocorrem as competições. As instituições de ensino que levarem o maior número de pessoas para a mobilização ganharão pontos equivalentes a uma modalidade esportiva. Serão aceitas doações até o dia 30 de setembro.

Também novidade para 2019, o projeto Selecionados Jeups está na cabeça dos atletas e agitando as escolas. Estão sendo formadas seleções com os principais atletas das categorias sub-15 e 18 no basquete, handebol, vôlei e futsal (apenas no feminino, já que no masculino a Liga Petropolitana de Desportos representa a cidade).

Alvará Online - BANNER

Notícias por data

« Setembro 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30            

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

Cadastro da inscrição do IPTU para crédito da Nota Imperial

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo