Primeiro encontro reuniu 27 pessoas na Universidade Estácio de Sá

A Coordenadoria de Vigilância Sanitária (Covisa) deu início, nesta quarta-feira (05.09), a um ciclo de capacitações com agentes comunitários de Saúde (ACS). O primeiro encontro, realizado na Universidade Estácio de Sá, reuniu 27 pessoas, que receberam orientações sobre a prevenção de agravos à saúde. A ideia é que, a partir das capacitações, sejam geradas ações educativas junto à população.

“Estamos muito felizes em iniciar com a apresentação para os ACS e com certeza teremos muito trabalho e prazer pela frente, iniciando um trabalho focado diretamente na educação popular. Em breve, e a partir de cada região da Atenção Básica capacitada, iniciaremos as rodas de conversa com a população. Abordaremos temas sérios, como a prevenção de doenças transmitidas por alimentos”, explicou a coordenadora de Vigilância Sanitária, Dayse Carvalho.

A capacitação desta quarta-feira contou com a participação de agentes da terceira região. Foram profissionais dos postos de Saúde da Família (PSF) da Fazenda Inglesa, Bataillard, São João Batista, Moinho Preto, Pedras Brancas, Bairro Castrioto e Menino Jesus de Praga. O objetivo é repassar informações para prevenir casos de gastroenterites e outras doenças de transmissão alimentar, além de explicações quanto à melhor forma de lidar com produtos de beleza, por exemplo.

“Em relação à biossegurança do embelezamento, da mesma forma, a ideia é prevenir casos de doenças fúngicas dermatológicas provocadas por procedimentos de manicure e pedicure. São exemplos hepatites virais B e C e outras doenças transmitidas pelo sangue, que podem ser transmitidas quando esse material não recebe a limpeza e esterilização devida e é compartilhado entre as pessoas”, destacou Dayse.

Mais um dos focos das orientações está no uso de produtos químicos em cabelos, que em muitos casos provoca queimaduras graves, doenças respiratórias e até mais graves, como o câncer. Estes casos podem acontecer a partir do uso indiscriminado do formol, geralmente adicionado na fórmula de alisantes.

Covisa leva ao Sebrae curso sobre Biossegurança para Embelezamento

A Coordenadoria de Vigilância Sanitária vai promover, na próxima segunda-feira (10), mais um curso de Biossegurança para Embelezamento. As orientações são voltadas para empresários e profissionais do ramo de beleza, que já possui 22 mil empresas licenciadas pela Vigilância.

“O Embelezamento é um dos ramos que mais crescem na cidade, com mais de 22 mil negócios abertos e licenciados pela Coordenadoria. Em 2017, foi o segundo maior ramo em abertura de negócios, em especial, de Microempreendedor Individual (MEI). O curso é direcionado para os profissionais de salões que desejam saber mais sobre a segurança no lidar com materiais e produtos”, pontua a coordenadora de Vigilância Sanitária, Dayse Carvalho.

O encontro vai acontecer às 8h, no auditório do Sebrae, que fica na Rua 24 de Maio e é gratuito. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou pelos telefones 2246-9041 ou 2246-9209.

Quatro postos vão atender a população no último dia da campanha

A Secretaria de Saúde segue vacinando crianças de um a menores de cinco anos, público alvo da Campanha de Vacinação contra Sarampo e Poliomielite. A Campanha vai até sábado (22.09). A imunização estará disponível nas 15 salas de vacinação do município nesta sexta-feira (21.09) e, no sábado, quatro unidades vão funcionar: Centro de Saúde Coletiva, UBS Quitandinha e Itaipava e a sala da Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, que fica ao lado do Hospital Municipal Doutor Nelson de Sá Earp.

“São 15 os postos que aplicaram as vacinas de segunda à sexta-feira durante a campanha e devemos reforçar a importância que tem a de os pais levarem os filhos para vacinar. Estes são os últimos dias. O responsável deve levar a caderneta de vacinação”, destacou a secretária interina de Saúde, Fabiola Heck.

A estimativa da Secretaria de Saúde é que 14 mil crianças sejam imunizadas até o fim da campanha. Até esta semana, 80% deste público foram vacinados contra as duas doenças. Foram mais de 11 mil doses aplicadas no município desde o dia 6 de agosto, quando foi iniciada a Campanha em todo o país.

“Pela imunização de rotina, a vacina triviral deve ter primeira dose aplicada quando completado um ano de vida, com reforço com um ano e três meses. Quem não está no público alvo da campanha e já tem doses de acordo com o calendário de vacinas não precisa ser vacinado novamente”, explicou a diretora de Vigilância em Saúde, Elisabeth Wildberger. A aplicação da triviral fechou o ano passado com 73% de cobertura e contra a poliomielite com 71%.

O Brasil não registra casos de poliomielite desde 1990. No entanto, apesar da erradicação ter sido feita há 28 anos, o país mantém a vacina no calendário nacional. Quanto ao sarampo, há 26 anos Petrópolis não registra casos da doença. Este ano, 18 casos foram confirmados no estado, sendo 15 na cidade do Rio, dois em Duque de Caxias e um em Niterói.

“Acho que é uma questão de responsabilidade levar meu filho para vacinar. É um jeito de eu me sentir tranquila de que ele vai estar imunizado contra muitas doenças. Não sabemos o que pode acontecer no futuro e devemos ter atenção, para evitar que doenças que parecem erradicadas acabem voltando”, disse a dona de casa Jessica Lopes, de 25 anos. Ela levou o filho, Felipe, de um ano, para vacinar no Centro de Saúde.

No sábado (22.09), as quatro salas de vacina vão funcionar das 8 às 16h.

Veja a lista com as 15 salas que participam da Campanha até esta sexta-feira (21.09):

PSF Alto da Serra

PSF Posse

PSF São Sebastião

UBS Alto Independência

UBS Morin

UBS Mosela

UBS Itaipava

UBS Pedro do Rio

UBS Quitandinha

UBS Retiro

Centro de Saúde Coletiva

Centro de Saúde no Itamarati

Ambulatório Escola

Epidemiologia (ao lado do Hospital Municipal Doutor Nelson de Sá Earp)

Hospital Alcides Carneiro (HAC)

Campanha começou no dia 6 e vai até o dia 31 deste mês

A Campanha Nacional de Vacinação Contra Sarampo e Poliomielite vai ter, no próximo sábado (18.08), o Dia D de imunização. Em Petrópolis, 29 postos vão funcionar no Dia D disponibilizando a vacina. A Secretaria de Saúde estima que 14 mil crianças, entre um ano e menores de cinco, sejam imunizadas durante toda a campanha.Todas as crianças desta faixa etária devem ser vacinadas, mesmo as que já tenham sido imunizadas anteriormente. Durante a semana a vacina está disponível em 14 postos.

Será um dia em que todos os esforços estarão concentrados, colocando 29 postos à disposição da população. É a oportunidade para quem não conseguiu levar os filhos para vacinar durante a semana. Os pais devem se conscientizar que precisam levar as crianças para tomar a vacina, pois esta é a única forma de ficar imune. É necessário levar a caderneta de vacinação.

A baixa procura pela atualização do Calendário Nacional de Vacinação chama a atenção em todo o Brasil. Em Petrópolis, a poliomielite fechou o ano de 2017 com 71% do público vacinados. Outra doença alvo da campanha em todo o país é o sarampo. Há 26 anos Petrópolis não registra casos da doença.

As vacinas são seguras e estimulam o sistema imunológico a proteger contra as doenças transmissíveis. Para algumas delas, a cobertura vacinal é baixa. É o caso dessas duas doenças que são alvos da Campanha. É fundamental que as pessoas estejam conscientes da importância da imunização.

Apesar das mais de duas décadas sem registros de sarampo no município, a Secretaria de Saúde conta com unidades básicas, de urgência e emergência e hospitais em contato constante realizando monitoramento para rápida atuação em caso de suspeita da doença. A cobertura vacinal da triviral, que previne, além do sarampo, a rubéola e a caxumba, terminou o ano passado com 73% do público vacinados.

“Serão mais 14 postos de vacinação, além das 15 que já estão atuando regularmente na Campanha.É importante que as pessoas não deixem para a última hora e levem seus filhos aos postos de saúde agora, no começo da campanha. Quem não pode ir durante a semana, basta procurar uma das 29 unidades no Dia D (sábado)”, completou a coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Alessandra Cardoso.

Abaixo a lista de locais que vão funcionar das 8h às 17h no Dia D:

Centro de Saúde Coletiva

PSF Caxambu

Palácio Itaboraí (Fiocruz)

PSF Alto da Serra

PSF Meio da Serra

UBS Morin

PSF São Sebastião

UBS Alto Independência

UBS Quitandinha

PSF Amazonas

PSF Comunidade São João Batista

UBS Mosela

PSF Fazenda Inglesa

PSF Estrada da Saudade

Ambulatório Escola

UBS Itamarati

Hospital Alcides Carneiro

UBS Retiro

PSF Carangola

PSF Bonfim

UBS Itaipava

UBS Araras

PSF Vale das Videiras

PSF Vila Rica

UBS Pedro do Rio

PSF Secretário

PSF Posse

PSF Brejal

Hospital Municipal Dr. Nelson de Sá Earp

Terapia já fez 30 atendimentos

Melhorar a qualidade de vida dos pacientes com câncer por meio de um método natural, usando apenas o toque das mãos. É com este objetivo que o Hospital Alcides Carneiro (HAC) implementou em seu Ambulatório, através de parceria com a Associação Petropolitana dos Pacientes Oncológicos (APPO), o Reiki. A terapia holística, que não tem vínculo com religião e busca controlar as emoções do paciente, auxiliando no tratamento, começou no início do mês e já conquistou adeptos que aprovaram a iniciativa.

“O sentimento que tenho é de gratidão. Poder perceber que estamos colaborando para a melhora do estado emocional de um paciente, que depois de algum tempo já retorna mais forte, e o lado psicológico é fundamental para o tratamento da doença. Sabemos que o câncer é uma doença muito agressiva, mas já temos tido bons retornos, com pacientes relatando que já estão conseguindo dormir melhor, mais tranquilos e com menos dores”, explica a terapeuta holística responsável pelos trabalhos no HAC, Sandra Siqueira.

O Reiki é um método utilizado com o objetivo de recuperar a saúde do paciente, gerando o equilíbrio das energias e as recompondo. Apenas com o toque das mãos, sem qualquer outra ferramenta.Já foram 30 atendimentos desde a implantação do serviço, no último dia 9 de agosto, sendo disponibilizados dois dias por semana. A terapeuta explica que o Reiki não é feito com o intuito de tratar a doença, mas, sim, a causa dela.

“É importante ressaltar que a terapia não tem relação com religiões, sendo indicada para qualquer pessoa. Ela também não substitui a medicação e é usada para melhorar o equilíbrio, o alívio das dores e o fortalecimento do sistema imunológico, melhorando a qualidade de vida dos pacientes”, completa a terapeuta, que é responsável pela terapia na APPO há três anos.

O fator psicológico influencia positivamente no tratamento da doença. Não há limites de número de sessões, sendo possível, para o paciente, receber o tratamento uma vez por semana ou a cada 15 dias.Na terapia, são feitas sessões para equilibrar os chacras, seguidas de avaliação sobre a evolução do paciente.

A auxiliar de limpeza E. P., de 40 anos, é paciente oncológica e foi a primeira atendida pelo Reiki no Hospital Alcides Carneiro. “É um sentimento maravilhoso. Desde que comecei a fazer a terapia, deixei de ter enxaquecas, enjoos, sensações que me incomodavam no tratamento. Na primeira sessão, já senti os benefícios e estou voltando para fazer o tratamento completo. Tenho me sentido outra pessoa”, disse.

Para fazer as sessões no HAC, é necessário procurar a Assistente Social no Ambulatório da unidade e fazer a ficha de inscrição. Na sequência, o paciente é encaminhado para a terapia.Os atendimentos no Hospital Alcides Carneiro são realizados às terças-feiras, das 09h às 14h, e, quintas, das 09h às 17h.

Redução do tempo de espera e mais agilidade em exames e diagnósticos são, em uma semana de funcionamento sob a gestão da Prefeitura, alguns dos resultados práticos já sentidos pela população que buscou as UPAs desde que o Serviço Autônomo do Hospital Alcides Carneiro (Sehac) assumiu as unidades, à meia noite da sexta-feira passada (17.08). É o caso de Maria Cristina Wedling, 62 anos, ex-usuária de plano de saúde que contou com a UPA na noite de terça-feira, com crise de hipertensão. “Melhor do que o atendimento do plano de saúde”, aponta. Em uma semana foram atendidas 2.762 pessoas e o tempo de espera – para casos leves – foi reduzido para 32 minutos, em média.

A prefeitura tem acompanhado de perto a nova gestão das UPAs. Muitas pessoas já aprovavam as mudanças, mas agora se sentem ainda mais acolhidas e com mais eficiência no atendimento.

Maria Cristina, aposentada, aprova o atendimento. “Achei muito limpo e organizado e um atendimento atencioso, com exames sendo feitos rapidamente. Tive plano de saúde até o ano passado e acabei parando de pagar por causa do valor alto. Fiquei surpresa porque tinha uma imagem diferente do setor público”, considera.

A meta é que o atendimento nas UPAs, assim como no HMNSE e no HAC, seja referência para toda a rede. Hoje já a cidade avançou muito nos hospitais públicos  e quer que as experiências bem sucedidas sejam expandidas para todas as unidades de saúde.

A reorganização da saúde considera, além da nova administração das unidades de Pronto Atendimento (UPA), com atendimento mais rápido e integrado, implantação do serviço de urgência e emergência de Itaipava, R$ 12 milhões para ampliação e reforma do Hospital Alcides Carneiro e orçamento R$ 45 milhões maior que o de 2018 para a área, com investimentos também em saúde básica.

Dois médicos a mais e maior equipe de enfermeiros e técnicos em enfermagem

Além das equipes completas, as UPAs estão operando, cada uma, com dois médicos a mais.  Mais do que a redução do tempo de espera é verificada com esta mudança maior resolução dos casos. Um dos médicos extras fica especificamente voltado para os pacientes acolhidos em 32 leitos à espera de estabilização ou transferência, o chamado médico visitador. Antes, esta função era desempenhada pelo mesmo médico que fazia o atendimento de todos que chegam à unidade.

O segundo profissional extra em cada unidade tem a formação em cirurgia. Assim, além de dar suporte às demais equipes, pode avaliar, na hora, a necessidade de operação. Antes, o paciente precisa ser levado ao Alcides Carneiro para ter esta indicação prescrita.

“Este é um modelo novo operacional e que nesta primeira semana já se mostrou acertado, produtivo.  Estas ações na prática, ali no atendimento ao paciente, e até aos fluxos rotineiros fazem toda a diferença no andamento das unidades”, afirma o diretor geral das UPAs, João Victor Caldeira.

A administração das UPAs é a mesma do Hospital Alcides Carneiro, dando a possibilidade de melhorar os trâmites para internação, por exemplo. A Secretaria de Saúde já percebeu melhoras nos fluxos, com as internações continuando sendo feitas pela Central de Regulação. É o objetivo melhorar cada vez mais a qualidade assistencial em nossas unidades.

Além dos dois médicos extras, cada UPA trabalha agora com 4 clínicos gerais e 3 pediatras todos os dias. A equipe de enfermagem de cada unidade foi ampliada. Antes, operava com 3 enfermeiros e 8 atendentes de enfermagem por plantão. Agora, são 4 enfermeiros e 10 atendentes de enfermagem. Para operar 24 horas por dia, sete dias na semana, as UPAs têm força de trabalho de 360 pessoas.

Contas chegaram aos consumidores com lembretes sobre prevenção

As concessionárias de serviços públicos – Enel, Águas do Imperador e CEG – também estão apoiando a campanha “Xô Mosquito”. Nos meses de fevereiro, março e abril, as contas de cada uma delas terão uma mensagem de apoio ao combate ao mosquito Aedes aegypti. Lançada no dia 6 de fevereiro pelo prefeito Bernardo Rossi, a campanha que envolve as secretarias de Educação, Saúde e Defesa Civil no combate ao vetor transmissor da dengue, zika e chikungunya, já vistoriou mais de cinco mil imóveis, com a identificação de 258 possíveis focos. 

“É importante a Defesa Civil estar ao lado da iniciativa privada, dentro da nova proposta de integração e de foco na prevenção de desastres do governo de Petrópolis”, disse o secretário de Defesa Civil, Coronel Paulo Renato Vaz. 

“A campanha está sendo muito divulgada e falada na cidade. Vamos continuar somando forças no combate ao mosquito Aedes aegypti até o final do verão”, completou. 

Para fechar a semana, nesta sexta-feira, dia 17, às equipes integradas da Saúde, Defesa Civil e Educação vão estar nos CEIs Vila São José, no Centro, A Sementeira, no Bingen, Sagrada Família, na Castelânea e Oswaldo Cruz, no Quarteirão Ingelheim. 

O site da Prefeitura de Petrópolis também destaca a campanha “Xô Mosquito” que envolve as secretarias de Educação, Saúde e Defesa Civil no combate ao Aedes aegypti São dicas de proteção e explicação sobre as diferenças dos sintomas da dengue, zika e chikungunya, além de oferecer um espaço para as gestantes, com o esclarecimento de dúvidas sobre a microcefalia. O site pode ser acessado a partir da capa no domínio eletrônico da prefeitura e pode ser reproduzido por empresas, instituições, escolas e entidades que queiram usar o material como alerta preventivo. O endereço eletrônico é: www.petropolis.rj.gov.br. 

Até o momento, desde o início do ano, as equipes da vigilância sanitária já visitaram mais de 17 mil imóveis. A campanha “Xô Mosquito” também conta com o apoio da Cruz Vermelha, que doou 200 repelentes que estão sendo distribuídos durante as visitas, e do 32º Batalhão do Exército, que está atuando nas escolas municipais, estaduais e particulares todas as sextas-feiras. 

Mais de 90 mil pessoas vão ser beneficiadas pelo serviço, que vai ser implantado em Itaipava

Cerca de 100 profissionais vão compor a equipe de trabalho do serviço de urgência e emergência de Itaipava, o primeiro na história da cidade, voltado aos moradores dos distritos. O prédio, localizado em ponto central do terceiro distrito, deve atender mais de 90 mil pessoas de Itaipava à Posse. O serviço ficará próximo ao terminal rodoviário.

Deve-se ressaltar o trabalho de todos os envolvidos para que este sonho se torne realidade em breve. Petrópolis nunca teve um atendimento de emergência nos distritos e foram poucos os investimentos no setor nos demais distritos, mas a prefeitura já conseguiu a parceria com o Grupo Petrópolis para R$ 1,5 milhão em investimento para a compra de equipamentos. A emergência em Itaipava vem cumprir esta função e desafogar as UPAs e o próprio Hospital Alcides Carneiro, além de dar mais conforto e segurança para quem mora nos distritos.

Atuarão na unidade 21 médicos clínicos e 14 pediatras, além de 36 técnicos de enfermagem, 14 enfermeiros, 4 farmacêuticos, 2 assistentes sociais, além de direção médica, coordenação de enfermagem, profissionais de radiologia e administrativo. A unidade de Urgência e Emergência contará com uma sala amarela e vermelha, sala infantil além de uma sala de medicação, nebulização e uma central de material esterilizado (CME).

Sempre bom lembrar que, justamente por já ter funcionado com uma unidade de pronto atendimento de uma rede de hospitais particulares aqui, a estrutura do espaço está em perfeitas condições para abrigar a unidade de urgência de Itaipava. Haverá elevador para auxiliar no deslocamento de pacientes e pessoas com dificuldade de locomoção. Tudo para ser o melhor ambiente para acolher quem precisar de auxílio médico de urgência.

O local onde será instalada a unidade de urgência foi escolhido por já ter abrigado um pronto atendimento de uma rede de hospitais particulares. Toda parte elétrica para utilização de aparelhos, além de tubulações para respiradores, estão intactas o que facilitará a rápida instalação da unidade.

“Achei muito legal a iniciativa aqui, muito bem posicionado, em um ponto central do distrito. Itaipava cresceu muito. Sem dúvidas, faz muita falta um grande atendimento de urgência, como o que está sendo implantado. Vai ajudar muita gente”, contou o eletricista Ricardo de Jesus, de 48 anos.

Período de vacinação vai até o próximo sábado (22.09)

A Campanha de Vacinação contra Sarampo e Poliomielite tem sequência, nesta semana, em todo o estado do Rio de Janeiro. Em Petrópolis, a campanha imunizou 80% do público alvo, que são crianças de um a menores de cinco anos. No último sábado (15.09), aconteceu o Dia D de vacinação, com nove postos de saúde funcionando, que vacinou 110 crianças. A campanha segue até o próximo sábado (22.09).

“Estamos com 15 postos aplicando as vacinas de segunda a sexta-feira durante a campanha e devemos reforçar a importância que tem a de os pais levarem os filhos para vacinar. Esta é a última semana e é fundamental que não se deixe para a última hora. O responsável deve levar a caderneta de vacinação”, destacou a secretária interina de Saúde, Fabiola Heck.

Até esta segunda-feira (17.09), foram aplicadas durante a campanha, no município, 11.466 doses da vacina contra a poliomielite e 11.352 de triviral, vacina que previne sarampo, rubéola e caxumba. A estimativa da Secretaria de Saúde é que 14 mil crianças sejam imunizadas até o fim da campanha. As 15 salas de vacinação funcionam de segunda a sexta-feira.

“Pela imunização de rotina, a vacina triviral deve ter primeira dose aplicada quando completado um ano de vida, com reforço com um ano e três meses. Quem não está no público alvo da campanha e já tem doses de acordo com o calendário de vacinas não precisa ser vacinado novamente”, explicou a diretora de Vigilância em Saúde, Elisabeth Wildberger. A aplicação da triviral fechou o ano passado com 73% de cobertura e contra a poliomielite com 71%.

No Dia D, o movimento nas nove salas de vacinação foi tranquilo durante todo o dia, mas quem aproveitou para levar o filho para vacinar no Centro de Saúde Coletiva teve uma surpresa. Um grupo de médicos trapalhões que fizeram a alegria das crianças e funcionários da unidade. São os Doutores de Esperança, uma equipe de voluntários que se vestiram de palhaço para melhorar o clima de tensão, comum entre as crianças nos momentos em que antecedem o da vacina.

“A ideia do nosso grupo é justamente essa, de transformar estes momentos em minutos de alegria e diversão. Geralmente, as crianças chegam à vacinação com muito medo, apreensivas, tensas, e desejamos mudar um pouco isso. É um sentimento de gratidão, em cada sucesso que temos”, disse o coordenador do grupo, Ricardo Beck.

O Brasil não registra casos de poliomielite desde 1990. No entanto, apesar da erradicação ter sido feita há 28 anos, o país mantém a vacina no calendário nacional. Quanto ao sarampo, há 26 anos Petrópolis não registra casos da doença. Este ano, 18 casos foram confirmados no estado, sendo 15 na cidade do Rio, dois em Duque de Caxias e um em Niterói.

O cozinheiro Adriano Leal, de 47 anos, levou o filho Pietro para vacinar no Centro de Saúde. Esta foi a oportunidade, já que teve o sábado livre e não poderia deixar de aproveitar para imunizar o filho.

“Tenho dificuldade para conciliar os horários e poder trazê-lo, mas graças ao Dia D tive essa possibilidade. Achei bem bacana o trabalho do pessoal que alegra estes momentos. A vacinação é muito importante e não podemos deixar o medo atrapalhar este momento”, disse Adriano.

No próximo sábado (22.09), último dia da Campanha, a imunização vai estar disponível na sala da Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, que fica ao lado do Hospital Municipal Doutor Nelson de Sá Earp. O posto vai funcionar das 8 às 16h.

Veja a lista com as 15 salas que participam da Campanha de segunda a sexta-feira:

PSF Alto da Serra

PSF Posse

PSF São Sebastião

UBS Alto Independência

UBS Morin

UBS Mosela

UBS Itaipava

UBS Pedro do Rio

UBS Quitandinha

UBS Retiro

Centro de Saúde Coletiva

Centro de Saúde no Itamarati

Ambulatório Escola

Epidemiologia (ao lado do Hospital Municipal Doutor Nelson de Sá Earp)

Hospital Alcides Carneiro (HAC)

Rede de Atenção Básica recebe equipe do Programa de Residência Multiprofissional

As unidades básicas de saúde dos bairros Fazenda Inglesa, Amazonas, Vale do Carangola e Battailard receberem o reforço de mais 9 profissionais da área médica: são cinco enfermeiros, dois psicólogos e dois nutricionistas. Eles fazem parte do Programa de Residência Multiprofissional parceria entre a Secretaria de Saúde e Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FASE) e aprovado pelo Ministério da Saúde.

Os profissionais, que já tiveram acesso a toda a estrutura da rede pública do município, já estão atuando. A Fase participa do programa com os ensinamentos teóricos e a município abre o campo para o trabalho prático dos profissionais.

A atuação desses profissionais tem duração de dois anos. Inicialmente eles são inseridos nas unidades de saúde, para a vivência da rotina de atendimento aos usuários da rede. A etapa seguinte é o trabalho de campo, no segundo ano, quando são encaminhados para no Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (NASF). Nesse momento eles são inseridos no território, onde vão fazer as abordagens nas comunidades, nas residências e exercitar práticas complementares com os usuários da rede. O programa funciona como porta de entrada para a formação e inserção de profissionais do Sistema Único de Saúde.

Após receber os novos profissionais, a Secretaria de Saúde fará a transição dos antigos profissionais, que ingressaram ano passado, para a segunda etapa. “Os profissionais que entraram ano passado vão ser inseridos nos territórios. Esse trabalho contribui muito para o preparo dos profissionais para atuarem na rede pública”, destaca a coordenadora do Núcleo de Gestão da Educação em Saúde, Maria Zenith Nunes de Carvalho.

No trabalho de campo, junto ao NASF, os residentes realizarão um trabalho complementar às atividades da Estratégia da Saúde da Família nas UBS, com equipes multiprofissionais, oferecendo um atendimento diversificado na comunidade. As equipes atuam de forma complementar as Unidades Básicas de Saúde por todos os distritos, abrangendo comunidades do Itamarati a Posse. O programa, criado pelo Ministério da Saúde visa a qualificação e ampliação do acesso aos serviços oferecidos pela rede pública de saúde.

Quinta, 27 Junho 2013 - 19:38

Autistas recebem vacina contra a gripe

Uma parceria entre a Secretaria de Saúde e o Grupo de Amigos do Autista de Petrópolis (Gaape) levou a campanha de vacinação contra a gripe aos pacientes da entidade. Na última terça-feira (26/6) 46 autistas receberam as doses, que foram ministradas na sede do Gaape, em uma iniciativa inédita do município.

“Fizemos o pedido e a Secretaria aceitou, ficamos muito contentes com a parceria, porque muito dos nossos pacientes tem dificuldades em ir aos postos de vacinação. Essa parceria permitiu que eles fossem imunizados”, destacou a presidente da entidade, Márcia da Silva Loureiro. A gerente de imunização do Setor de Epidemiologia, Alessandra Savan, disse que a vacinação tranquila e teve uma boa adesão dos pacientes.

Pagina 1 de 148

Notícias por data

« Abril 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30          

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

cmv-logo

Relatorio CMVP